Os Papa Trilhos desejam FESTAS FELIZES a todos os familiares e amigos. Um BOM ANO de 2018 com muitos kms a pedalar.

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.30h (horário de inverno). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Tróia/Sagres, 16 Dezembro - informações. Actualizado em 2017-11-27.
- Seguro FPCUB 2018 - informações.


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Rota Vicentina - 2013-11-08 a 09

Reportagem por José Amaro

Hà uns tempos atrás, uns colegas de trabalho, também BBTistas, tinham-me convidado para a 1ª etapa ciclística da Rota Vicentina que iniciava em Santiago do Cacém até São Teotónio, no entanto não tive disponibilidade para essa primeira travessia, pelo que quando me convidaram para ir à 2ª travessia fazendo as etapa de S. Teotónio – Cabo de São Vicente não hesitei.

Saímos de Setúbal às 7:30h já com ligeiro atraso e com as burras às costas até S. Teotonio. Após montar a trouxa, bebemos um cafezito, ajustado o GPS, lá entramos no trilho da Rota, era cerca das 10:30h. À medida que avançámos, com alguma chuva, logo percebemos que tínhamos que tirar os impermeáveis e usa-los, pois ela caia com alguma intensidade. No entanto os caminhos de paisagens luxuriantes e imensos medronheiros como nunca vi e os frutos vermelhos nas árvores e caídos no chão ao longo de todo o percurso, era um convite ao petisco constante…

O caminho histórico divide-se em várias etapas pedestres, sendo que no primeiro dia fizemos S. Teotóno – Odeceixe / Odeceixe - Aljezur e Aljezur – Arrifana, onde ficámos a pernoitar. No segundo dia fizemos Arrifana - Carrapateira, Carrapateira - Vila do Bispo e Vila do Bispo - Cabo de S. Vicente.

Foram 110 Km em boa companhia e paisagens impressionantes onde o mar, as arribas e as praias foram uma constante. Ainda que estas zonas sejam mais conhecidas e frequentadas por surfistas, as bicicletas ficam sem duvida bem na paisagem. Ainda que a imagem que temos do Algarve seja de muita planura, o trajeto feito é uma misto de percursos fáceis e rolantes misturados com zonas de dificuldade média e elevada, que em autonomia e as bicicletas mais pesadas, obriga-nos a gerir bem o esforço.

Valeu a pena e aconselho ver um Alentejo e Algarve diferente e de paisagens paradisíacas, esperanto conseguir em outra oportunidade fazer os troços da Rota que não pude fazer desta vez, quem sabe com a família Papa Trilhos.

Sem comentários:

Enviar um comentário