SANTIAGO DE COMPOSTELA 2017 - ESGOTADO.

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.o0h (horário de verão). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Santiago de Compostela 2017 - 15 a 18 de Junho.
- renovação do seguro da FPCUB 2017 - consulta.

domingo, 28 de setembro de 2014

Peregrinação a Fátima - 2014-09-20 e 21 - 175Km

Reportagem por Paulo Alex e Joaquim Pena San

Os Papa Trilhos realizaram mais uma peregrinação a Fátima. Já contamos com 5 edições, sendo que nesta peregrinação fomos 28 pedalantes e no último dia tivemos mais 1 pedalante. A peregrinação foi dividida em 2 dias, onde na 1ª etapa de Fernão Ferro ao Alviela pedalámos 140Km e na 2ª etapa do Alviela até Fátima foram 35Km.

A saída de Fernão Ferro foi cerca das 06.00h. Passámos de seguida pelo 2º Ponto de Encontro, onde sofremos algum atraso, pois um dos pedalantes adormeceu!


Apanhámos as primeiras gotas de chuva, mas seguimos o percurso conforme previsto. Até Muge era essencialmente rolante, o que também permitia alguma recuperação de tempo. Nos arredores do Alto Estanqueiro (Montijo) fizemos uma paragem para abastecimento - a Gina brindou-nos com um bolo caseiro que veio mesmo a calhar.


Ainda antes da chegada ao local de almoço, apanhámos mais uma chuvada - já não estamos habituados a uma peregrinação sem chuva. Nas inevitáveis passagens pela EN118, impusemos uma organização onde dividimos os pedalantes em 3 grupos de forma a que os carros tivessem espaço suficiente para ultrapassar sem nos colocar em perigo. Esta solução revelou-se bastante eficaz e registámos a passagem por 3 troços da EN118, sem grandes percalços.


Em Muge, depois das bikes devidamente estacionadas no largo da Igreja, degustámos umas belas bifanas no restaurante "O Silas".


Saímos cerca das 14h para a 2ª parte do percurso onde o acumulado nos aguardava. Antes, tivemos de passar o Tejo. Passámos pela ponte junto a Muge, uma ponte em ferro, já a precisar de manutenção nos resguardos da via.


A 1ª subida foi para Santarém para depois continuarmos o percurso até ao Alviela. Neste 1º dia tivemos 3 furos, a Fátima logo à saída da Qta do Conde, o Nelson à saída do canal e o António Júlio, alguns kms antes de chegar ao Alviela.


Os pontos altos deste 1º dia foram: a passagem pelos campos de arroz onde pensámos que iríamos apanhar bastante lama, mas que até estava bastante bom.

Aqui, alguns lagostins vieram ver a nossa passagem, mas estavam bastante desconfiados, sempre em posição de ataque;


a passagem do canal;


a passagem pela ponte sobre o rio Tejo em Muge; e claro, a subida aos moinhos.


Ficámos alojados no Centro de Ciência Viva do Alviela. Para um alojamento em camarata, as condições eram boas. A registar a falta de pressão e água fria para tomar banho.

No dia seguinte, a alvorada foi antes das 07.00h, para tomarmos o pequeno almoço e iniciarmos o último dia de peregrinação.


A última etapa teve uma distância mais curta, mas com bastantes subidas. Passamos pela localidade de Monsanto, Covão do Feto onde tivemos que ultrapassar uma longa subida.


Seguimos em direção a Santo António, onde fizemos uma pequena paragem para reagrupar e apreciar as Lagoas da Serra de Santo António.


Reagrupamento efetuado continuamos a subir atá ao miradouro, onde a paragem é obrigatória para a ver a beleza da Serra.


A seguir descemos para Minde onde os mais destemidos aproveitam para atualizar a velocidade máxima dos conta Kms das bikes.


Como Minde fica na zona mais baixa e entre duas montanhas, já sabíamos o que nos esperava, era subir ou subir.

Este ano fizemos um troço alternativo do percurso que embora tivesse-mos de fazer a parte inicial com as bikes à mão permitiu que a restante subida fosse mais suave e evitando também utilizar a estrada de alcatrão.


Na localidade Covão do Coelho iniciamos a ultima subida da etapa que nos levou até às eólicas.


O restante percurso até Fátima foi bastante rolante.


A chegada a Fátima é sempre muito emocionante com os familiares à nossa espera, dando-nos os parabéns por mais uma peregrinação cumprida.


Já no Santuário registamos a foto de grupo para mais tarde recordar mais uma Peregrinação a Fátima.


Estamos todos de parabéns, Papa Trilhos, Familiares, Amigos e Acompanhantes.

Sem comentários:

Enviar um comentário