SANTIAGO DE COMPOSTELA 2017 - ESGOTADO.

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.30h (horário de inverno). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Santiago de Compostela 2017 - 15 a 18 de Junho.
- renovação do seguro da FPCUB 2017 - consulta.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Peregrinação a Santiago de Compostela - 2011-06-10 a 12 - 196Km

Reportagem por Paulo Alex San, versos de Isabel Santos

O grande dia havia chegado! O estágio terminou e estava tudo preparado para aquilo que para a maioria seria o maior desafio de BTT até então - 3 dias a pedalar, com cerca de 3800m de acunulado e quase 200Km. O ponto de encontro no Parque das Lagoas não atrasou, mas o autocarro tardou em chegar. Com 2h de atraso, iniciámos o embarque com o check-in das bikes e do pessoal pedalante. E lá fomos nós em direcção a Braga. Tivemos ainda lugar para levar mais uma bike... sem pedalante, mas de grande valor. Era a bike da Isabel Penteado.


DIA 1
A Pousada da Juventude de Braga amanheceu bem cedo. Com algumas janelas dos quartos abertas por motivos de refrigeração forçada de alguns quartos, a alvorada antecipou-se à hora agendada e às 07.30h já estávamos aprumados para o pequeno almoço.

Depois de registarmos a foto de grupo do inicio oficial desta peregrinação, pedalámos pelas ruas da cidade até encontrarmos a sinalização do Caminho de Santiago. Todo o caminho está devidamente assinalado, com setas amarelas no chão, postes, muros, ... Nós levávamos alguma ajuda adicional, com os tracks carregados nos GPS's.

Os Kms iniciais foram por alcatrão, com a saída de Braga bastante rolante e a descer. Somente apanhámos a 1ª subida, perto do Km 12, junto a Febros/Vila Verde. Sempre com a ideia presente de que esta seria a etapa de maior exigência física, a maioria dos elementos do grupo adoptou um ritmo moderado.

O Caminho passava por diversas capelas onde supostamente iríamos carimbar as credenciais. Mas as capelas estavam todas fechadas. Tivemos de recorrer a algumas casas de comercio para registarmos nas credenciais alguns locais de passagem.

A etapa continuou, sempre com um cenário de paisagens bastante agradáveis, que permitiam um ambiente mais descontraído. As expectativas eram altas e tudo estava a condizer. Pelo caminho ainda fomos brindados pela companhia dos amigos Carla e Jaime, que nos iriam acompanhar no restante percurso, até ao último dia. As horas a pedalar iam passando, assim como as localidades: Outrelo, Ponte Nova, Fornelos, Deveseira, até chegarmos a Ponte de Lima. O estômago já exigia algo mais que as barras, e foi nesta cidade que decidimos efectuar uma paragem para almoçar. Fomos para um café junto à marginal e reposemos as calorias com algumas bifanas, sandes. Aproveitámos para desfrutar das paisagens desta bonita cidade onde destaca-se a ponte romana sobre o Rio Lima.

Outros, satisfizeram as suas necessidades com outros recursos locais.

Seguimos viagem conscientes que a parte mais exigente do percurso estaria para vir. Depois de passarmos as terras do Salgueiro, Bandeira, entramos na pura serra, com a afamada subida da Labruja. Alguns conheciam-na pessoalmente, outros por fotos, mas a apresentação a todos foi devidamente formalizada. Inicialmente ainda pedalámos, mas depois, teve de ser mesmo à mão, costas... foi a penitência do dia! O trilho tinha muitas pedras e a inclinação era mais que muita.

Ainda antes do final da subida, passámos pela Cruz das Almas, onde muitos peregrinos marcam a sua passagem. Os Papa Trilhos também não são indiferentes a estas tradições e deixaram no topo da cruz uma bandeirinha Papa Trilhos.

Lá em cima, a vista sobre a serra permitiu fortalecer a alma e recuperar as forças para os restantes Kms. Depois de tanto subir, a descida era obrigatória. No episódio mais triste da etapa, a Isabel tem uma queda que a impossibilitou de continuar a pedalar. Tivemos que pedir ao autocarro para antecipar o regresso a Valença, pois a canela estava a inchar e eram necessários outro tipos de cuidados. O grupo, desmotivado com a situação, continuou a etapa, já sem os Papa Trilhos Isabel e Carlos Prazeres.

Mais à frente, algo de inédito no BTT acontece. Depois de passarmos uma pequena ponte, em Peorada, pedalámos mais uns metros e ouvem-se queixumes de um furo... e outro, e o meu também... aqui são 2... foram batidos vários records: no total, 9 furos, onde o Nelson e o Zé Luis, furaram as 2 rodas. Era a 2ª dose de furos, pois a Marlene já havia furado na Águalonga.

Depois de tudo solucionado e com o stock de câmaras de ar comprometido, continuámos já com o pensamento na chegada a Valença. Ultrapassámos a última subida junto a S. Bento do Porta Aberta e depois foi sempre a descer até Valença onde terminámos a etapa depois de 71Km e 1598m de acumulado de subidas.

DIA 2
O dia amanheceu com uma ligeira brisa. O pequeno almoço foi no hotel onde ficámos alojados e antes de iniciarmos a etapa, preparámos devidamente as bikes, com algumas gotas de óleo nas correntes e outras partes mecânicas. Esta etapa prometia ser menos dura, com uma distância mais curta que o dia anterior, e também sem a presença no grupo de pedalantes, da Isabel, que teve de descansar a perna.

Com Espanha já à vista, passámos a ponte metálica sobre o Rio Minho e registámos mais uma intercionalização Papa Trilhos.

Já na outra margem, tirámos algumas fotos em Tui e aproveitámos para continuar o nosso registo de carimbos nas credenciais.

Logo a seguir, iniciámos-nos nos trilhos espanhóis, com alguns estradões por entre o arvoredo denso e cursos de água a acompanhar. Estes trilhos eram interrompidos por algumas pontes completamente enquadradas no rústico da natureza.

Alguns Kms mais à frente, surgiram os 1ºs problemas mecânicos. A LaPierre do Paulo Alex começou a queixar-se da pedaleira com uma folga que estava a aumentar. Ainda houve uma pequena abordagem na tentativa de minimizar a situação, mas foi mais à frente, em Porrino que numa loja de bikes efectuou-se a assistência definitiva. Foi necessário substituir o eixo pedaleiro.

A hora do almoço já estava despertar, apesar da 1h de diferença horária para Portugal. Optámos por efectuar uma pausa para mordiscar alguma coisa por estas bandas. Continuámos o nosso Caminho, sem grandes pressas e fazendo algumas paragens para re-agrupamento. Em Redondela, fomos carimbar as credenciais no albergue local, onde fomos calorosamente acolhidos por um grupo de Portugueses que também estavam em peregrinação. Como compatriotas que somos, não podemos recusar o convite destes companheiros para petiscar qualquer coisa. Eram de nome - Jacarés, e de uma simpatia e alegria contagiante (um bem haja para todos eles!!!)

Após mais este momento de repasto, lá resolvemos voltar à pedaladas (a muito custo!). Na descida com vista sobre a enseada de São Simão não resistimos em tirar algumas fotos. Tínhamos os tradicionais marcos feitos de pedra que caracterizam o caminho e uma belíssima montra de conchas colocadas pelos peregrinos que por ali passam.

E foi uns metros mais à frente que  tivemos o 2º acidente desta nossa aventura, com uma queda da Bela que fez alguns cortes no braço. Foi rapidamente assistida pela nossa enfermeira de serviço Dora. O Riky, a Bela e o Mário seguiram à frente para chegarem mais rapidamente a Pontevedra para a Bela ir ao hospital verificar a situação. O resto do grupo seguiu viagem, com passagem por algumas localidades bonitas de admirar. Foi o caso da ponte romana em Pontesampaio.

O dia terminou depois de 58Km com 1090m de acumulado, com a chegada a Pontevedra. Depois do check-in no hotel e o merecido banho, fomos fazer um "search" de um local para jantar. Elegemos um restaurante de rodízio, para que não houvessem desculpas para o dia seguinte de falta de reposição de calorias!


DIA 3
Estávamos prestes a iniciar a última etapa desta nossa grande aventura. Estávamos separados de Santiago em 67Km e as emoções estavam ao rubro. A Isabel, ligeiramente recuperada, juntou-se ao grupo de pedalantes, assim como a Bela, completando assim os originais 26 peregrinos. A saída de Pontevedra foi a descer e rolámos a um ritmo bastante bom.

Passámos por Barro, Caldas de Reis, Valga, Padrón e estávamos progressivamente mais próximos de Santiago. Pelo caminho, íamos desfrutando de bonitos cenários naturais.

Com Santiago à vista, as forças rejuvenesceram e a última subida nem sequer cortou o fôlego à vontade de chegar à praça do santuário. Ainda não eram 15.00h, quando ocupámos a praça e saudámos o final desta Grande Aventura e demos por concluída a Peregrinação. Foram dados abraços, beijos, cumprimentos, entre alguma natural emoção, num momento que ficará eternizado nas nossas recordações... mais um!

Esta última etapa teve 1136m de acumulado e 67Km de distância.

No total, percorremos 196Km. Foram 3 dias com muitas emoções onde a gestão de 26 diferentes formas de pensar e opiniões torna-se por vezes difícil. O mais importante deverá ser sempre os laços de amizade que nos une e que nos permitiu superar com sucesso esta Peregrinação, independentemente dos motivos que nos guiaram. O objectivo alcançado foi de grande valor e este será sempre recordado com muito carinho por todos, assim como inúmeros episódios que destacam o espírito Papa Trilhos, para juntar a tantos outros que nos fazem manter a vontade de pedalar.

Para finalizar, um agradecimento aos Amigos Carla e Jaime, pela paciência de nos aturarem neste Aventura!

E depois da reportagem, nada melhor que um resumo de emoções e outros sentimentos, que retratam bem o que passámos nesta peregrinação a Santiago. A autoria é da nossa Poeta Isabel Santos:

Tentei escolher algumas palavras,
Para descrever esta aventura,
Mas depressa cheguei à conclusão,
Que era uma tarefa de loucura!

Palavras suficientes não existem
Para descrever tamanha alegria,
Houve muitas pedaladas, é certo,
Mas o convívio foi primazia!

Pois difícil será descrever,
Tudo aquilo que aconteceu,
Coisas boas, e alguns dissabores,
O positivismo VENCEU!

Divertido, fantástico, alegre,
Engraçado, emotivo e espectacular,
São apenas alguns adjectivos,
Que a poderão retratar!

Hematomas, suturas,
E outras mazelas,
Gargalhadas, sinfonias,
E algumas furadelas!

Coisas giras que nos divertiram,
Uma ou outra que nos assustou,
Tudo fez parte desta aventura,
Mas nada nos intimidou!

Num ambiente de pura amizade,
Paisagens lindas para admirar,
A natureza no seu melhor,
Caminhos únicos para desfrutar!

Caminhos esses de Santiago,
Santiago de Compostela,
Para peregrinos corajosos,
Realçando a Isabel e a Bela!

Na verdade, isto retrata na perfeição,
A força e a vontade dos Papa Trilhos,
Acho que ambas agimos irracionalmente,
Podíamos estar metidas em sarilhos!

Uma viagem de autocarro única,
Que a todos certamente alucinou,
O que valeu foi a Bike da Isabel Penteado,
Que estava lá e nos abençoou!

Todos estamos de parabéns,
Foi uma aventura a não esquecer,
Vinte seis elos bem ligados,
Uma corrente de amizade a crescer!

Muitos motivos para rir,
“Badochas”,” toros” e “pums”,
Todos chegamos ao fim,
Todos temos “diplomums”!

Muito mais poderia dizer,
Para descrever esta iniciativa,
Mas o melhor é ver as fotos,
Registadas em cada objectiva!

Um obrigado muito especial,
A quem tudo organizou,
Foi com certeza um grande empenho,
Que muito bem resultou!!!!


18 comentários:

  1. Sandra
    Parabens a todos os participantes neste desafio, a qual eu estava com algum receio de finalização.
    Adorei todo o passeio pelas vistas e pelo apoio dado durante todo o percurso e não menos importante as horas de lazer (jantar, etc..
    Quero deixar um agradecimento extra a quem me ajudou a preparar para este desafio (papa trilhos, outros e baby sister), com este objectivo cumprido que venha o próximo......
    As escoriações já estão quase ok sem que a prestação em grupo não fosse afectada.

    ResponderEliminar
  2. Quero agradecer a todos os participantes antes, durante e após mais um passeio com umas vistas espectaculares assim como a gastronomia local excelente que ajudava a recuperar forças para o dia seguinte (mais uma etapa).
    As melhoras para as pequenas lesões durante o percurso.
    Quero dar os parabéns em especial a Sandra que estava com receio do percurso onde afinal fiquei a apanhar pó e só não apanhei na parte final pois foi por alcatrão

    ResponderEliminar
  3. Estamos todos de parabéns! Foi realmente maravilhoso pedalar a vosso lado e atingir o nosso objectivo trassado. Agradeço todo o esforço da organização e desejo rápidas melhoras à Isabel e à Bela. Beijos e Abraços

    ResponderEliminar
  4. Olá a todos os Papa-Trilhos peregrinos .
    Depois de vêr estas imagens ainda fico com mais pena de não ter embarcado nesta aventura . Fico contente que tudo tenha corrido na perfeição , com o percalço das quedas .
    Fiquei por cá mas sempre com o pensamento na grande aventura Xacobea .
    Abraço a todos .
    KBKS

    ResponderEliminar
  5. PARABÉNS, a todos com quem pedalei e cheguei até Santiago de Compostela, mas não deixar passar em claro o desempenho, a determinação e a garra das nossas meninas e, reforçando isto a Isabel e a Bela, referir que apesar dos condicionalismos que tiveram mostraram grande força em querer chegar com o grupo.
    PARABÉNS a todos, para uns a primeira vez que faziam o Caminho, para outros a repetição, mas que estivemos como sempre estamos, determinados.
    Beijos e abraços esperando nova "aventura"

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. Parabéns a todos nós…
    Foram três dias, três etapas, em que todos juntos conseguimos alcançar o objectivo a que nos propusemos.
    É de enaltecer a força da Bela e da Isabel que mesmo lesionadas fizeram questão de acabar o percurso, espero que recuperem a 100% rapidamente.
    Tivemos durante os três dias um turbilhão de emoções que atingiu o seu auge na chegada a Santiago de Compostela.
    Obrigado por estes momentos.
    Beijos e Abraços

    ResponderEliminar
  8. Aventura Braga -Santiago concluída com sucesso.
    Após 6 meses de preparação para alguns de nós é com orgulho que digo Conseguimos!
    Muitas vezes me questionei se seria capaz de chegar ao fim, mas com este grupo que me “envolve” o resultado só podia ser um… o destino final - Santiago.
    As emoções e sentimentos vividos já mais as palavras conseguirão descrever, mas uma coisa vos garanto que houve emoção lá isso houve; e que jeitaço dá ter uns óculos de sol!
    Agradeço a todos os companheiros/as do pedal e a todos os que mesmo longe torceram por nós.
    À organização por todas as horas dispensadas a esta aventura, e aos amigos Jaime e Carla que se integraram neste grupo a 200%.
    Parabéns pessoal!!!

    ResponderEliminar
  9. Caros,
    Não sendo comum eu comentar as minhas próprias reportagens, vou abrir uma excepção para esta. Não posso deixar de exprimir alguns sentimentos e opiniões pessoais, além das que descrevi na generalidade na reportagem.
    1. Agradecer a companhia de todos, pois só assim foi possível concluir o Caminho, com TODOS a pedalar;
    2. Desejar as rápidas melhoras à meninas lesionadas - Isabel, Bela e Sandra;
    3. Dar os parabéns a todas as meninas que mostraram que todos os objectivos são alcançados quando se trabalha com a força de vontade que muitas mostraram. Missões impossíveis, só nos filmes!;
    4. Uma atenção especial, como não poderia deixar de ser, à minha exma Esposa, que mostrou no pedalar, muito mais que o tamanho que aparenta. Os meus parabéns para ela! Foi uma prestação excepcional!;
    5. É importante que o espírito de grupo que sempre nos identificou não se dissipe, pois muitas vezes as emoções falam mais alto, podendo contagiar o resto do grupo. Melhor que dizer é colocar em prática, e foi uma enorme emoção que senti na chegada. Tal como a Marlene disse, os óculos escuros dão um grande jeito, mas não tenho vergonha em admitir que enxuguei algumas lágrimas entre os beijos e abraços que partilhámos naquela praça. Também faz parte!
    6. A companhia dos amigos Jaime e Carla, mais uma vez, obrigado! Podem também visitar o relato deles no blog pedalandoateasestrelas.blogspot.com. Não se vão arrepender.

    Saudações.

    ResponderEliminar
  10. ... os óculos de sol dão, de facto, muito jeito nestas situações! Afinal não estava a ser assim tão "piegas" quando, na altura dos "beijinhos e abracinhos" pensei: "ainda bem que com estes oculos ninguém nota.....". E, hoje, ao ler estes comentários, posso dizer: "ainda bem que estou aqui sozinha em casa (ainda com a perninha levantada), e também ninguém vê...". É realmente indescritível o tipo de emoções que estas situações nos provocam! Uma vez mais, um muito obrigado e um beijinho muito grande para todos os que me fizeram sentir tais sensações, não podendo deixar passar o facto de o meu AMOR ter estado ao meu lado em todo o percurso, antes e depois da lesão. Ele até podia ir mais à frente como é habitual, mas não era a mesma coisa! Estas iniciativas afloram-nos as emoções e os sentimentos. OBRIGADO CARLOS. AMO-TE!

    ResponderEliminar
  11. Tão lindos e maravilhosos comentários aos quais não posso ficar indiferente.
    Não posso falar da experiência em cima de 2 rodas, talvez um dia, quem sabe.


    Com o espírito de companheirismo e amizade que nos une, esta foi uma peregrinação alcançada com sucesso por todos os participantes.
    Venham mais desafios como este, mas com uma pequena diferença, pois "sofrer" a poucos km´s é diferente de "sofrer" a cerca de 550km de distância.
    A todos, os meus sinceros parabéns e a cada dia que passa reforça o meu prazer e orgulho em pertencer a esta família que se chama Papa Trilhos.

    PS: O meu muito obrigado por terem levado a minha "menina" (bicicleta) e dela terem cuidado.
    beijocas

    ResponderEliminar
  12. atenção a 1ª é a Isabel Santos
    a 2ª a Isabel Penteado

    ResponderEliminar
  13. Caros companheiros e amigos,

    Tenho acompanhado as Vossas voltinha neste blog. Vi agora a excelente reportagem e não podia deixar de vos dar os parabéns por mais esta proesa, pelo desempenho de todos os participantes, a boa organização e a amizade que vos é caraterística. Mais uma vez foi por pouco que não nos cruzávamos neste Caminho, pois também tive recentemente a felicidade de o percorrer entre Ponte de Lima e Santiago.

    Um forte abraço e boas pedaladas,

    Evaristo Moura

    ResponderEliminar
  14. Olá, mais uma vez tenho de vos agradecer por nos terem deixado fazer parte desta vossa enorme familia, foi um prazer indiscritivel fazer o Caminho ao vosso lado.Parabéns a todos, mas especialmente ás meninas.Às lesionadas pela corsgem que tiveram para chegar a Santiago,mesmo com dores, e ás restantes pela força de vontade que demonstraram, mesmo quando as forças já pareciam fugir.
    Foi uma verdadeira honra pedalar ao vosso lado.
    Espero vos reencontrar em breve
    Beijocas grandes
    Carla

    ResponderEliminar
  15. Foi sem margem para dúvida um dos maiores senao o maior envento em que me envolvi e para isso aproveitei todos os sábados e domingos para poder andar de bike na companhia de outros elementos Papa Trilhos e não só para que está epopeia fosse concluida na melhor condição fisica possivel. Foi com grande alegria que cheguei a Santiago e nem os oculos escuros conseguiram esconder tamanha emoção pois as lágrimas corriam pela face ao abraçar e beijar todos aqueles que comigo partilharam esta aventura. Dar os parabéns ás Meninas pelo empenho e perseverança para concluir esta volta, principalmente as lesionadas, também o sector masculino merece os parabéns pela entreajuda e amizade demonstrada. Permitam-me que aos cinquenta anos diga só uma coisa que acho importante, um grupo só o é quando todos remarem para o mesmo lado, enquanto houver pessoas a pensar no individual em detrimento do colectivo as coisas ficam mais dificeis de serem conseguidas, só com muito empenho e muita amizade se consegue um grupo coeso e forte. Um obrigado á Carla e ao Jaime pela boa disposição e simpatia, para finalizar um obrigado a todos por me deixarem fazer parte deste grupo...Beijos e Abraços.

    ResponderEliminar
  16. Só faltava eu comentar esta bela reportagem.
    Parabéns a TODOS.
    Foram 4 dias espectaculares, camaradagem, espirito sacrificio, amizade,etc etc.Obrigado a todos, sem vocês não conseguiria lá chegar (eheheh).Isto foi mais uma demonstração de união,deste GRUPO maravilhoso (coração).Também agradecer aos vários grupos que se cruzaram conosco, aos Jacares (belo petisco), aos 55 lts vinho (desculpem não me lembro o nome) mas a pinga era boa e aos demais que nos acenavam.despeço-me com bjs e abraços e até uma proxima.

    ResponderEliminar
  17. Não vou repetir o que já foi escrito,pois acho está tudo dito muitos parabens a todos elementos papa trilhos e ao Jaime e Carla.
    Bjs e abraços

    ResponderEliminar
  18. Olá, só hoje me foi possível ler esta bela reportagem e os excelentes comentários a este belo passeio. Agora é a minha vez de escrever umas palavrinhas. Refleti muito sobre tudo o que aconteceu neste grande desafio/aventura e cheguei à conclusão que apesar de alguns incidentes e acidentes, os risos, gargalhadas e boa disposição foram superiores. Uma família é assim mesmo, com bons e maus momentos, com altos e baixos, e só sobrevivem aquelas que são fortes e unidas. Deve ser por isso que já estamos a pensar noutra aventura e depois noutra.
    Para terminar quero agradecer a todos aqueles que me apoiaram/acompanharam neste belo passeio a Santiago, muito em especial ao meu "mori", que esteve(e está)sempre ao meu lado.
    Parabéns mais uma vez pela excelente reportagem! Amei os versos!
    P.S.: Há, é verdade,eu cheguei com onze pontos de avanço a Santiago!!!! Alguém me consegue bater?!!

    ResponderEliminar