Os Papa Trilhos desejam FESTAS FELIZES a todos os familiares e amigos. Um BOM ANO de 2018 com muitos kms a pedalar.

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.30h (horário de inverno). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Tróia/Sagres, 16 Dezembro - informações. Actualizado em 2017-11-27.
- Seguro FPCUB 2018 - informações.


terça-feira, 31 de maio de 2011

Nocturno “Caça ao choco frito” - 2011-05-25 - 38Km

Reportagem por Nuno Lopes San

Quarta-feira dia 25 de Maio , temperatura excelente para uma bela caça ao choco, e conforme combinado apareceram à hora marcada seis caçadores do choquinho.

Desta feita partimos em direcção ao Parque Industrial do Seixal passando pelos Foros da Catrapona e tomando a direcção por trilhos até ao centro de estágio do Benfica. Daqui fomos pela Baia do Seixal onde aproveitamos para tirar a foto de grupo, muito rapidamente pois haviam algumas melgas que teimavam em ficar na foto.

Continuamos em direcção da Amora e chegamos ao ponto da volta, o famoso petisco de choco acompanhado de umas belas ameijoazinhas...

Já de barrigas cheias?? Ou quase cheias pois houve alguém que se lembrou da sobremesa… “e se fizéssemos um desvio em vez de irmos pela Apostiça…?” E assim foi, fomos pela rotunda da Cruz de Pau em direcção á Verdizela e ao passarmos por cima da A2 viramos à esquerda numa rua que a saída era por umas escadas. Só desmontamos com medo de perder o choco que já estava pago. Continuamos paralelo à autoestrada e atravessamos a estrada de Sesimbra, subimos por uma rua que tem uma menina a olhar para as novas obras e fomos direcção a famosa fabrica dos bolos onde seis mil folhas completaram a volta.

Daqui seguimos pelos Foros da Catrapona em direcção a Fernão Ferro, onde eu fiquei na minha rua e o resto do grupo foi para casa (acho eu).

Foi uma volta bem agradável com temperaturas de Verão e onde ganhamos umas belas calorias para queimar no fim de semana.

Participantes (6): Nuno Lopes San,Tó Zé San, Paulo Alex San, Ni San, Tony e Jorge Nunes

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Rota do Bacalhau - 2011-05-29 - 56Km

Reportagem por Paulo Alex San

Este fim de semana, 2 Papa Trilhos resolverem ir conhecer os trilhos lá para os lados de Aveiro. Tratava-se da 2ª edição da Rota do Bacalhau. Este evento contava com uma forte componente de solidariedade, pois a totalidade da receita revertia a favor da "Obra da Criança", que faz parte do Património dos Pobres da Freguesia de Ílhavo e Instituição Particular de Solidariedade Social que acolhe crianças dos 2 aos 18 anos que se encontram em situação de risco social.

A partida era junto ao Museu Marítimo de Ílhavo, onde também levantavam-se os dorsais e lembranças. Os nossos estavam levantados de véspera. Na linha de partida já estavam formados os candidatos aos prémios. Passámos o controlo 0 e esperámos pela hora de partida que estava agendada para as 09.30h.

Nem mais 1 segundo depois, foi dado o sinal de partida. O corredor de BTTistas depressa se dispersou ao longo das ruas de Ílhavo. Os primeiros Kms foram com um ritmo bastante elevado, ultrapassando os 25/30Km/h, por alcatrão. Somente ao Km 7 entrámos nos trilhos, junto a Moitinhos. Uns metros mais à frente tivemos a 1ª paragem. Uma fila de cerca de 5min para ultrapassar um pequeno banco de areia.

Continuámos a bom ritmo. A 1ª parte do percurso foi muito rolante, com médias de andamento a ultrapassar os 20Km/h. Não haviam grandes subidas e estávamos a pedalar, essencialmente por estradões, mato e alguns single tracks bastante agradáveis. Ao longo do percurso tínhamos vários postos de controlo, onde nem era necessário parar. No dorsal tínhamos um cartão RFID que permitia a leitura dos dados do atleta através de um leitor sem contacto. Nestes locais, estava sempre pessoal do staff a distribuir águas.

O 1º abastecimento aconteceu junto ao Km 20. Além dos habituais líquidos, tínhamos alguma fruta (banana) e barras. Havia também uma tenda para assistência às bikes onde aproveitei para colocar um pouco de óleo na corrente.

Aqui já se ouviam uns sussurros que as dificuldades estavam para começar. Faltava a restante metade, e continuámos com um percurso já com algumas subidas. As subidas não eram longas, mas tinham um maior declive e algumas com areia, o que incrementava a dificuldade. Viam-se muitos pedalantes que à mais pequena subida desmontavam e que "onde paravam, ficavam!", ou seja, não se preocupavam com quem vinha a atrás! Mas os Papa Trilhos, com uma óptima representação, defenderam a camisola que vestiam com grande eficácia e classe.

Com a acumulado a aumentar, fomos aproximando da meta, passando ainda pela Ria de Aveiro, antes de entrarmos em Ílhavo.

Os últimos Kms, foram sempre a rolar até à meta, onde ainda tivemos força para um sprint final. A meta era uma reta com cerca de 400m, propicia a levantar o cu do selim e colocar uma mudança mais pesada. Cortámos a meta após 4.16h e a minha pessoa foi logo servida com uma imperial. Isto é que foi eficiência no serviço! Para além desta bebida isotónica, também haviam outras bebidas e sólidos, e também massagens para todos (não experimentámos!). Aproveitámos para tirar a foto de grupo, com o nosso Amigo Mário (que foi quem nos convidou) e o Miguel.

Os banhos foram na escola, onde as "reclamações" eram exactamente as contrárias às de outros eventos - a água dos banhos era mesmo quente! Seguiu-se o almoço, muito bem servido com um serviço eficiente. Não tivemos na fila mais de 5 minutos. O prato era, obviamente, uma bela posta de bacalhau!

Em resumo, tratou-se de um evento bastante agradável, com um percurso inicial muito rolante. As marcações estavam boas, com placas nos locais de viragem e indicações da distância restante, além das marcações no chão. Apesar de no sábado ter chovido bem, os trilhos não estavam pesados, nem sequer com lama. Além de alguma areia, passámos somente por 2 locais com poucos metros de lama, que nem sequer deu para sujar os sapatos (não... não levei os brancos!). Pessoal da organização nos cruzamentos e bastante participativos a incentivar os atletas que passavam. Balneários bons e com água quente para os banhos. Almoço excelente. Companhia - 5*. Será um passeio a repetir, caso se realize a 3ª edição.

Em paralelo com o evento de BTT, realizou-se também uma caminhada com cerca de 10Km, onde os familiares e acompanhantes poderam conhecer um pouco da região e ocupar o tempo.

No total foram 56Km com 660m de acumulado. Todas as fotos neste link.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Passeio Nocturno em Azeitão a 09 de Julho

O Clube de BTT de Azeitão está a promover mais um passeio nocturno, contando já com a 6ª edição.

Este passeio irá realizar-se no dia 09 de Julho com uma distância aproximada de 30Kms pelos trilhos da Arrábida. O custo de inscrição é de 10€ que inclui o seguro, dorsal e uma sardinhada no final do passeio. As inscrições são limitadas a 80 participantes.

Mais informações no site oficial.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Ponto de Encontro - Semana 22

Para esta semana, a proposta do Ponto de encontro é a seguinte:
(ATENÇÃO À ALTERAÇÃO HORA DA VOLTINHA DE DOMINGO)
- 4ª feira, dia 25: Voltinha nocturna. Ponto de encontro às 20.30h o Parque das Lagoas.
- domingo, dia 29: Rota do Bacalhau, Aveiro.
- domingo dia 29: Voltinha domingueira Papa Trilhos. Ponto de encontro às 08.00h no Parque das Lagoas ou às 08.20h na GALP da Qta do Conde.

A partir desta semana, os passeios Papa Trilhos ao domingo passarão a ter nova hora - 08.00h.

Caso haja interesse em marcar mais alguma voltinha, deixem aqui a mensagem para conhecimento do restante pessoal.

ROTA DO BACALHAU
Aveiro

Para este passeio, estão inscritos 2 Papa Trilhos que irão representar o grupo num evento que irá decorrer nos trilhos de Aveiro e arredores.

Mais informações na nossa mensagem do site ou no site oficial.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Voltinha dos Testes - 2011-05-21 - 32Km

Reportagem por Sandra

Pela fresquinha lá nos encontramos no local habitual Parque das Lagoas. Por volta das 8h05m lá seguimos para uma voltinha matinal com o objectivo de verificação das maquinas (Bikes) que tinham vindo da revisão e não vá haver necessidade no grande passeio de amanhã Alvalade – Porto Covo ter que chamar a assistência em viagem.

Com este objectivo partimos em direcção ao parque industrial do Seixal de modo a testar o equipamento e seu desempenho.

De volta do Seixal e, como a performance da bike do Nelson não estava ok, seguimos em direcção à oficina na tentativa de resolver o problema que não era mais que a necessidade da nossa famosa velhinha que teimava em não entrar. Qual não é o nosso espanto quando ao chegar ao local estava o nosso amigo Rui com a sua bike para as últimas afinações. O Nelson lá deu a volta e passou à frente do nosso amigo Rui.

Com a troca de cabo e ajuste do desviador lá seguimos o retorno ao ponto de partida deixando o Tozé em casa onde aproveitamos para tirar a foto de grupo (TRIO) seguindo de seguida para casa e com os problemas resolvidos e tudo pronto para o dia seguinte que se espera excelente passeio e sem deixar de ser um bom piquenique.

Participantes : Nelson San , Sandra e Tozé San.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Raid Alvalade Porto Covo - 2011-05-22 - 69Km

Reportagem por Paulo Alex San

Domingo, 22 de Maio de 2011... 05.30h (da manhã!) e o Parque das Lagoas vivia um não habitual movimento. Era dia de participação em mais um tradicional evento, o Raid Alvalade-Porto Covo. Depois de aconchegarmos todas as bikes e logística no autocarro, fizemos-nos à estrada em direcção a Alvalade do Sado.

A viagem foi tranquila e, em Alvalade, o movimento na pacata vila Alentejana era maior que em muitas horas de ponta de Lisboa. A diferença era o que é comum a todas aquelas pessoas, o BTT. Enquanto uns Papa Trilhos preparavam as bikes e os trajes, outros, ou melhor, outras, foram até ao secretariado levantar os dorsais e respectivas lembranças. Não foi preciso autocarro ou camioneta, mas um veículo de 4 rodas dá sempre jeito.

Já perto das 09.00h, fomos-nos aconchegando junto à zona de partida, onde também estava disponível um banquete com o nome de "pequeno-almoço" à disposição dos participantes deste raid e seus acompanhantes. O inicio do passeio deu-se às 09.00h em ponto, sem qualquer atraso! Os primeiros Kms foram pelas estradas de Alvalade, com a população local e acompanhantes dos atletas a alegrarem a nossa passagem.

O ritmo inicial foi quase sempre acima dos 20Km/h, à excepção de algumas pequenas paragens devido ao acumular de atletas na passagem de pequenas zonas de areia. Os estradões eram enormes, tal como algumas rectas que fizemos. Antes de chegarmos a S. Domingos, passámos pela zona dos arrozais que é um dos pontos altos paisagísticos do passeio.

E foi em S. Domingos que tivemos o 1º abastecimento. Alguns líquidos e sólidos (água, sumos, fruta) aconchegaram as poucas calorias consumidas até ali. Esticou-se um pouco as pernas e retomámos o nosso objectivo de chegar a Porto Covo.

Já com o pensamento no abastecimento "master" na barragem de Campilhas, continuámos o percurso por trilhos. Quase sempre bastante rolante e com poucas subidas. Antes de chegarmos à barragem, a nossa claque mimou-nos com bastantes palmas e muita força, sempre bastante agradável e incentivo para quem pedala.

Já na barragem, estava um grandioso acampamento para um abastecimento a condizer. As tradicionais sandes de carne assada faziam parte do menu, assim como alguns bolos, águas e sumos. O balanço até aqui era bastante positivo, com uma média de andamento a ultrapassar os 19Km/h e com um pouco mais de metade do percurso feito. Daqui para a frente é que o acumulado iria subir!

E assim, foi. Depois de uma foto rapidinha às águas da barragem...

... lá começámos a subir. Com um andamento menos rápido, íamos desfrutando das belas paisagens alentejanas e refrescados com a passagem de pequenas ribeiras. Era a preparação para a maior subida do percurso que seria após o Cercal.

No Cercal, tivemos mais um abastecimento, com cerca de 50Km conquistados. Despedimos-nos da Papa Trilho Paula San, que por motivos físicos não pôde continuar e iniciámos a subida até ao alto da serra. No cimo, estava montado um ponto de ajuda mecânico onde era prestado algum apoio às nossas bikes. Com o bastante pó acumulado, alguns pingos de óleo para a corrente eram bem vindos.

Seguiu-se uma grande descida onde era necessário ter cuidados acrescidos devido à inclinação e pedras soltas no trilho. Até ao tradicional trilho da Amazónia, também um dos pontos altos do percurso, a chuva que caiu durante a semana fez algumas poças, que com a mistura da terra alentejana, resultava no que o senso comum chama de lama. A Papa Trilho Dora San com tamanho obstáculo, teve um encontro imediato com a vegetação local. Os entendidos no assunto, chama-lhe de silvas.

O trilho da Amazónia caracteriza-se por ser um single track junto a percurso de água, fechado pela vegetação envolvente. Tem algumas passagens de cursos de água, umas pedras pelo meio para dar emoção, mas é, sobretudo, muito divertido e agradável. Este ano, uma das zonas deste trilho tinha uma altura de água que dava pelo joelhos. Uma óptima oportunidade para refrescar do calor que se fez sentir durante todo o dia.

Até Porto Covo o percurso foi por estradões com algumas zonas de bastante areia, mas que eram possível fazer de bike. A cerca de 5Km do final, salta um objecto da bike da Marlene San... era a pedaleira!!! Com
a torpidação, os parafusos da pedaleira foram-se desapertando, até que... ficou só a pedalar com uma perna. Depois do problema mecânico resolvido, desceu-se até à entrada de Porto Covo, para a subida final, e que subida!

Depois de 69Km e 558m de acumulado, chegámos à meta do raid. Tomámos o merecido banho e finalizámos a tarde com um piquenique para repor as energias gastas. Nada ficou ao acaso, e o cardápio era composto entre rissois, croquetes, chamussas, pasteis de bacalhau, frango assado, bolos, fruta, e bebidas.

O João Pereira do BTT TV ainda nos fez companhia nas minis, aproveitando para tirar a foto final de grupo.

Foi um passeio bastante agradável, com algum calor, o que implicou um maior desgaste. O percurso estava muito bem sinalizado com setas e fitas. A organização providenciou apoio nas passagens de estrada e os abastecimentos estavam bons com especial referência para o da barragem. Banhos bons, com a diferença dos anos anteriores de serem disponibilizados os balneários do pavilhão desportivo que tem boas condições. Mais um ano com um raid bem sucedido! Lá estaremos em 2012.

Todas as fotos no álbum.

sábado, 21 de maio de 2011

Aniversário de Mário San - 2011-05-21

O Papa Trilho aniversariante de hoje é o Mário San. Muitos parabéns.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Rumo a Alcochete - 2011-05-14 - 81Km

Reportagem por Marlene San

A vontade de esticar as pernitas no dia 14 de Maio era muita e nada melhor que o fazer até Alcochete, vila portuguesa sede do município com o mesmo nome, com cerca de 16.200 habitantes, integrado no distrito de Setúbal, na região de Lisboa e na subregião da Península de Setúbal. Alcochete é sede da Reserva Natural do Estuário do Tejo, possuindo várias salinas onde nidificam diversas espécies de aves aquáticas.

Feito este briefing, lá partiu este bando de “aves” raras com os pés nos pedais e com muita boa disposição.
Rolava-se a bom ritmo, não sei bem a quantos km/h, mas para cima de 150 km/h era de certeza. O Mário San sentiu-se de tal ordem ameaçado que resolveu passar por cima de um vidro e pufff, (acho que foi estratégia, para descansar um pouquito). Os mecânicos de serviço fizeram a substituição e lá seguimos nós rumo a está bonita vila.

Ao chegarmos a Alcochete estacionamos as bikes, e confraternizamos com as iguarias que havíamos levado nos bolsos, houve até quem bebe-se o seu cafezito de reforço, e outros há que compraram bananas, enfim tudo a pensar no duro regresso.

Tudo apostos e lá seguimos nós, com passagem marcada ao lado do Freeport, as modas estavam por lá mas nós tínhamos um rumo bem delineado, não era dia de compras…

O regresso feito com muita tranquilidade e velocidez e é nesta última que tenho uma imagem que não ficou registada em nenhuma máquina fotográfica mas que na minha memória ficará para sempre.
No comando do pelotão ia a Sandra, e atrás desta nossa atleta seguiam quase todos os restantes atletas masculinos, foi bonito de ver o comando feminino, felizmente era em alcatrão porque senão eu iria comer muito pó.

Pessoal, adorei esta manhã de Sábado e sem dúvida que as minhas pernitas ficaram bem esticadinhas. No total, foram 81Km com 366m de acumulado de subidas.

Ahhh... falta só dizer que ainda tivemos abastecimento de reforço no final da volta.

Referências:
- Wikipédia

quarta-feira, 18 de maio de 2011

2011-05-14 Odivelas a Odivelas 147 km

Reportagem por Rui San

Para este sábado fui convidado a acompanhar os amigos do Passatempo Bike Team e Kotas & Companhia na ligação de Odivelas a Odivelas (Concelho de Ferreira do Alentejo).Saída de Odivelas pelas 6h30 e em direcção ao Cais do Sodré para apanharmos o barco das 7h30 para o Montijo, em que passámos a Calçada de Carriche, Campo Grande, Saldanha, Marquês de Pombal, Restauradores e Rossio.Chegados ao Cais do Sodré era hora de entrar no barco e conseguir acomodar 62 bikes.
Durante a viagem um pequeno briefing e formação de grupos para não haver uma grande extensão de pedalantes ao longo das estradas.Viagem de barco terminada e era hora dos grupos começarem a pedalar em direcção a Odivelas, desta forma fazendo uma primeira ligação até Águas de Moura, local indicado para um reagrupamento dos vários grupos.Reagrupamento efectuado e nova ligação e, desta vez até às bombas da Galp à entra de Alcácer do Sal, para que todos entrássemos em Alcácer juntos até ao local destinado ao reabastecimento, junto ao rio, na margem sul, nesta altura o calor já se fazia sentir e muito.Após o “repasto” faziam-se horas para mais uma ligação, agora seria até ao Torrão (nome mais bem indicado para a tarde que estava), pois foi uma torreira até lá chegarmos, apesar de ao longo desta ligação haver árvores ao longo do caminho proporcionando a sombra desejada, também foi nesta fase que houve mais sobe e desce que se tornou mais “complicado” por causa do desgaste, acima de tudo pelo imenso calor.À chegada ao Torrão, muito calor se fazia sentir e tudo o que era sombra era aproveitado para refrescar assim como muitos líquidos e, após mais esta paragem, lá seguiu o grupo até Odivelas percorrendo ainda uns estradões.Foi uma ligação que se tornou mais complicada devido ao calor, percurso com 147 km, percorridos na companhia dos elementos do Passatempo Bike Team e dos Kotas & Companhia com os quais costumo andar à 4ª feira à noite, onde esteve sempre presente o espírito de camaradagem, entreajuda e de amizade.