Recomendações: proteja-se a si e à sua família e amigos. Use máscara em locais fechados. Lave as mãos com frequência. . . .

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.00h (horário de verão), 08.30h (horário de inverno). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Renovação Seguro FPCUB para 2020 - consulta.
- TransAlgarve 2020 by Papa Trilhos - CANCELADO.





sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Passeio Cai de Costas a subir - 2020-02-23 - 50Km/642mD+

Reportagem por João Branco

Parque das Lagos, a manhã mostrava-se promissora, céu radiante, um sol esplêndido, a pedir passeio por entre verde e veredas. À hora marcada partimos em direção às bombas de combustível da Galp da Quinta do Conde e naquele local aos 10 pedalantes nenhum se juntou.

Lá seguimos em direção à reta da Macro com o cabeça de fila a impor um ritmo que, desvendava uma vontade oculta em partir os meninos, que se tinham baldados nestes últimos passeios do ano 2020.

Daqui passou-se por uns trilhos onde se partiu o pelotão cabendo ao carro vassoura varrer aqueles cuja pressão na bexiga necessitava de ser aliviada. Antes de voltarmos ao alcatrão, depois de uma pequena rampa, lá encontramos os meninos da fuga ofegantes e a evaporar suor para arrefecer a máquina.

Definido azimute, seguimos em direção a Palmela, para a louca “La cuesta de la morte” encosta da morte segundo os “Nuestros hermanos”. Felizmente ninguém morreu, na verdadeira acepção da palavra, mas que grande parte chegou morta lá acima, lá isso chegou. Acham que vai acabar? Não, temos que subir ao Castelo, e assim foi: siga.

No Castelo, com uma vista deveras fulgurante, sacamos uma chapa ao melhor estilo “Selfie”. Alguns já de joelhos a rezar para que as subidinhas acabassem.

Bom com a “embalagem” da descida fomos encaminhados para o “single” dos moinhos. No final deste percurso toca a juntar as tropas que existe mais uma surpresazinha, após o gozo de umas descidinhas, inflete-se em direção ao cai-de-costas e toca a subir. Escusado será dizer que para a maioria ficou provado que empurrar a bicicleta também faz parte do passeio.

Para relaxar vamos acelerar e curtir a montanha russa até à N10, que pedrada de adrenalina. Daqui vamos lá até ao moinho do Cuco com passagem pela casa abandonada, vamos continuar a sofrer até ao single da Califórnia com aquele saltinho na parte final para aliviar a tensão, apenas psicológica porque a física… Não sei não. Abastecidos de água partimos em direção à Quinta do Conde onde já grande parte do grupo pedalava com alguma dificuldade. Mais uma subidinha mais uma rampa, e mais um esforço e pronto já estamos de volta ao parque.

Pedalantes: João Branco, Ni, João Vieira, Rui Inácio, António Sá, Manuel, Carlos Prazeres, Paulo Ramos, Pacheco, Paulo Félix

Sem comentários:

Publicar um comentário