GALA PAPA TRILHOS 2017 - 10º ANIVERSÁRIO - 01 de Dezembro. .

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.30h (horário de inverno). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Tróia/Sagres, 16 Dezembro - informações.
- Gala Papa Trilhos 2017, 01 Dezembro - inscrições.


domingo, 20 de fevereiro de 2011

Ai... a minha vida!!! - 2011-02-20 -58Km

O passeio domingueiro dos Papa Trilhos começou com o sol a espreitar. Depois de um dia de diluvio e com a voltinha da semana passada completamente inundada, este brilho no céu até enaltecia a arte de pedalar, o que nós já fazemos há já algum tempinho. Para isso, o Parque das Lagoas foi novamente o ponto de partida para mais uma aventura. Mas o titulo da reportagem surge algo estranho para o presságio desta voltinha. Aguardemos o desenrolar...

Depois de sairmos do Parque das Lagoas, o ponto de paragem seguinte foi a Quinta do Conde, para completar o grupo de pedalantes. E como sem o Felix não sabemos contar as rodas, contámos somente o nº de pedais. E esses, totalizavam 44... de todos os tipos, SPD, 4x4, normais, bla bla, bla...

Com vontade de desfrutar da última manhã antes do inicio de mais uma semana de trabalho, fomos em direcção à Aldeia de Irmãos. Conversa aqui, pedalada ali, lá fomos todos em alegre cavaqueira. Já na estrada nacional que vai para Azeitão, 2 das meninas que nos acompanhavam, incentivadas pelo pecado da Gula, despediram-se do grupo e foram até às tortinhas. Os restantes 20 continuaram, com a serra à vista e o 1º single track da manhã. Vamos chamá-lo o trilho das silvas, pois além deste tipo de vegetação, só havia 1 vala com água. Sorte do Mimosa, porque se não tivesse água, a queda teria sido mais dura. No que me diz respeito, depois de uma corajosa luta com as silvas, acho que não saí a ganhar, pois os arranhões na cara não torciam a meu favor.

Para a serra, lá íamos nós, a subir, está claro! Mais uns trilhos aqui, e outros acolá, a meio da descida que vai dar ao Parque de Campismo, virámos para um trilho onde nos 1ºs metros tivemos o furo da volta. Volta que é volta tem de ter sempre um furo!

Depois de todas as diligências e formalidades terminadas, lá começámos a descer (sim, raramente acontece, mas desta vez descemos um pouco... mas só um pouco!). Viemos dar à estrada dos Picheleiros. Poucos metros mais à frente, fomos visitar a subida da Morena - assim a chamaram, pois não conheci tal donzela, a não ser o sofrimento dos mais de 1Km a subir... e que subida!

É claro que depois de subirmos, também tivemos de descer. E com alguma perícia, trespassando muitos regos, lá chegámos ao inicio da subida (pois claro!) do Vale da Rasca. Esta foi em alcatrão, para recuperar da anterior, e poucos minutos depois, lá estávamos nós na Comenda.

A paragem foi curta, pois a subida até à Qta dos Moinhos de S. Filipe estava à nossa espera. Mais não sei quanto tempo a subir (já perdi a conta), lá chegámos ao cimo, com vista sobre o Atlântico e a cidade de Setúbal mesmo ali. Já só me vinha à cabeça um dos refrões dos Xutos - "Ai a minha vida!"... e ainda faltava a Cobra.

Depois de Setúbal e da Baixa de Palmela, lá veio a dita Cobra. A tabuleta não deixava dúvidas. Desde cá de baixo, até a cabecinha da bicha, os pedais tinham de fazer rolar as bikes durante 2,5Kms.

O miradouro de Palmela foi palco de um pequeno relax, antes de delinearmos o regresso já tardio até à Qta dos FF's.

Com o vento de frente, a não favorecer em nada a já falta de forças, deixámos Palmela de costas, para enfrentarmos os últimos Kms da voltinha. Palmela Village, estrada da Makro, Qta do Conde e finalmente a chegada a Fernão Ferro, sempre na companhia do vento contrário o movimento uniformemente acelerado das nossas bikes.

Nesta voltinha, de sol, lutas de silvas, banho em valas, furo, subidas, descidas, boa disposição, galhofas, piadas, e tantas outras coisas, ainda tivemos tempo para fazer 58Km. O acumulado de subidas, medido em metros, patrocinado pelo meu GPS, já com as pilhas mesmo no fim (do aparelho e do dono), foi de 911m. Para a semana há mais!

3 comentários:

  1. Trégua dada por S. Pedro para mais uma voltinha de domingo simpática e muito agradável, com percurso à maneira, com algumas subidas conforme gosto.
    Foi uma manhã muito bem passada em excelente companhia.

    ResponderEliminar
  2. Não fosse as belas subidas e talvaz não houvesse as belas vistas sobre o Atlântico e a cidade de Setúba.
    eheheh

    ResponderEliminar
  3. E troia amigo, realmente temos o privilegio de poder sair de casa ao domingo e desfrutar desta pequena maravilha.
    Esta volta amigos deu para perceber que até a paisagem incomodou, muitos parabéns a todos, desculpem mas eu não tinha capacidade ppara tanta Vista!!!!!.Beijos a todos até domingo

    ResponderEliminar