Os Papa Trilhos desejam FESTAS FELIZES a todos os familiares e amigos. Um BOM ANO de 2018 com muitos kms a pedalar.

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.30h (horário de inverno). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Tróia/Sagres, 16 Dezembro - informações. Actualizado em 2017-11-27.
- Seguro FPCUB 2018 - informações.


sábado, 30 de junho de 2012

V Maratona BTT da Gardunha - 2012-06-24 - 75Km

Reportagem por Joaquim Pena

A Serra da Gardunha com 20 Km de comprimento, 10 Km de largura e 1.227 metros de altitude, apresenta-se como um dos locais de excelência para a prática do BTT. Situada na coração da Beira Baixa, concelho do Fundão e distrito de Castelo Branco. A organização do evento foi concentrada no centro da cidade do Fundão no pavilhão multi-uso. O secretariado, almoço e o arco de meta foram montados dentro do pavilhão, sendo a partida efectuada numa rua junto do mesmo.

Partida efectuada às 9 horas, com os primeiros Kms feitos nas ruas do Fundão seguindo o carro da GNR. Na entrada dos estradões com o pessoal a rolar ainda bastante juntos, o pó era imenso dificultando um pouco a respiração. Estes Kms iniciais tinham alguma pedra e começou-se a ver pessoal a furar. Comigo e com o meu companheiro desta aventura tudo corria bem, até que mais ou menos aos 12Km, partiu-se o cabo das mudanças traseiras da minha bicicleta. Como devem imaginar o stress foi enorme, pois fazer todos aqueles Kms de viagem até ao Fundão e não desfrutar dos magníficos trilhos da Gardunha não é fácil, por isso não tenho fotos do momento.

O meu cunhado foi o mecânico de serviço, cortou um bocado da bicha das mudanças junto ao desviador para se conseguir ganhar um pouco de cabo de modo a que fosse possível voltar a prende-lo no desviador. Foi uma operação difícil, porque a bicha era de boa qualidade e não foi fácil corta-la. Como o cabo partiu junto ao desviador, ainda deu para remediar, se fosse junto do manípulo das mudanças estava terminada a minha participação neste magnífico evento.

A seguir à separação da maratona da meia maratona, atravessamos pela 1º vez a ribeira da Meimoa, (Afluente do rio Zêzere e que se junta a este próximo do Fundão), com água muito límpida e bastante fria, o que até “soube bem” dado o intenso calor que estava.

O percurso teve passagem e abastecimentos nas seguintes povoações: Pêro Viseu, Capinha, Enxames, Fatela, Alcaide e Alcongosta. No troço entre Capinha e Enxames voltamos a atravessar a ribeira de Meimoa.

O abastecimento de água na localidade de Fatela foi numa fonte centenária, que segundo conversa com populares que se encontravam na mesma a fazer os seus abastecimentos é melhor da região.

A aproximação à localidade de Alcongosta foi feita pela calçada romana (este ano foi a descer), é um trilho muito engraçado de fazer, mas requer alguns cuidados.

Este evento tem uma beleza que mais nenhum tem que é nesta altura do ano as cerejeiras estão todas repletas dos seus deliciosos frutos.

Em resumo um excelente evento com subidas bastante duras, mas também com boas descidas, bons singles tracks e como a chegada ao Fundão com um circuito tipo XCO muito bom e divertido de se fazer.

Para terminar um agradecimento especial ao Manuel Cardoso (meu cunhado) que me acompanhou nesta aventura e desenrascou a avaria da minha bicicleta, e se para o ano houver saúde e a Troika não apertar mais, lá estarei.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Parque das Nações – Fátima – Caxarias - 2012-06-20

Reportagem por Jorge Nunes

Mais uma aventura na companhia das Focas do Mato, finalmente após várias oportunidades falhadas por motivos diversos de ir até Fátima na companhia dos Papa trilhos, chega o dia de levar a camisola vestida da qual me orgulho imenso pelo caminho do Tejo até Fátima. Pelas 07.00 da manhã o encontro é feito junto da pala do pavilhão de Portugal na expo. Além de 6 Focas do Mato, ainda foram mais 2 amigos na nossa companhia.

Depois das formalidades todas deu-se o inicio à nossa jornada. Não vou esta a descrever o caminho que foi feito porque para quase a totalidade dos Papa Trilhos não é novidade sendo alguns já veteranos neste caminho…

Por volta das 11.30 já estávamos à entrada de Santarém, primeira dificuldade do dia, como sabem.  Dizia eu para os meus botões “ quando vim em Maio a pé cheguei aqui às 18.00 depois de caminhar dois dias” - que diferença amigos, andar a pé ou de bicicleta.

Continuámos a nossa viagem até à primeira paragem para o devido almoço onde aconteceu uns kms mais a frente; este pessoal não funciona só a barritas …..lolol gosta de um bom almoço de faca e garfo.

Após 1.30 de pausa para um belo repasto (galinha do campo assada no forno e bem regada com um vinho tinto e coca cola para alguns…) , vai de meter as pernas novamente a bombar. Agora chegava finalmente a parte mais dura do caminho; um sobe e desce constante até chegar aos Olhos d'Água. Pequena paragem para abastecer de água, pois o calor já apertava bastante e os bidons e camelbags estavam vazios novamente. A primeira serra de nome estava bem na nossa frente para vencer, mais uma paragem para uma conversa animada.

Cada vez estava mais perto a nosso 1º objetivo - chegar a Fátima ainda bem cedo, pois ainda tínhamos mais uns 25kms extra para apanhar o comboio. Descemos a Minde e vai de subir ate às eólicas para apanhar um ar fresquinho que já sabia bem nessa altura. Passada mais esta dificuldade, o resto do caminho era todo a descer e em menos de nada lá estávamos nós com o Santuário de Fátima ao nosso alcance.

Foto tradicionalmente da praxe como vem sendo hábito junto da imagem do Papa Pio XII. Falta agora o resto do caminho que era novidade para todos, chegar até à estação de Caxarias para apanhar o comboio de regresso a Lisboa. Saímos de Fátima rumo a Ourém pela estrada nacional, aí depois de já ter 145kms nas pernas. Como sabia bem aquela descida vertiginosa sempre na bisga era um regalo… mas depois de uma descida vem sempre uma subida e à que dar ao pedal para chegar a estação da CP e não perder o comboio. Finalmente após 10 horas a pedalar lá chegamos ao 2º objectivo, a estação de Caxarias.

Depois de um dia muito bem passado na companhia dos camaradas Focas do Mato e os dois amigos que nos acompanhara. Fica a ideia de Missão cumprida. No total foram 170Km com 1700m de acumulado.

Participantes : Jorge Nunes San, Pedro Baleia, Nelson Martins, Joaquim Miguens, Carvalho Nunes, Miguel Mendes, João Helisiário, Miguel dos Btt Orange.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

O Lago dos Patos - 2012-06-23 - 17Km

Reportagem por Gonçalo Francisco e Leandro Francisco

O dia estava muito quente, mas não assim tanto. Nós estávamos a ir para o Parque das Lagoas e já sabíamos que o To Ze ia andar. E assim que ele chegou logo nos informou que o Kimbikes também ia andar e que demorava um pouco a chegar.

Depois, seguimos por um caminho novo que mais tarde foi dar a uma subida enorme e depois fomos ver o tal Lago dos Patos. Logo a seguir começámos a subir novamente e voltámos pela estrada da nacional, entramos na Apostiça. No inicio da subida o Gonçalo tombou contra o chão sem se descobrir como isso aconteceu. Continuámos para o Parque das Lagoas e estava mais um passeio concluído.

Para a semana temos que ir um pouco mais tarde de modo a não esteja tanto calor.

Participantes: Gonçalo, Leandro, Sandra, Nelson, Kimbikes e o Tozé.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Um Calor Abrasador - 24-06-2012 - 46Km

Reportagem por Arsénio San

Há hora marcada no Parque das Lagos e logo a seguir na Quinta do Conde, as bikes estavam alinhadas, o grupo composto com 15 aventureiros, tudo apostos para o começo do Verão, abrasador por sinal.

Saímos da Quinta do Conde em direção a Azeitão, pelo caminho, algo insólito. O nosso amigo Mário, sem por o pé no chão, foi brindado em sua estimada bota com um presente digno de uma verdadeira vaca de perfume estragado. Há quem suspeite que tal presente tenha caído do céu, outros foi galo, outros azar, outros que dá sorte, há ainda quem diga que é macumba.

O sol lá no alto não engana, estamos no Verão, a cada reagrupamento a busca pelo melhor lugar à sombra era uma realidade.

Mais à frente em Azeitão pouco antes da 1ª etapa na serra, na serra da Picheleira, junta-se ao grupo o Fernando Lapa, que nos fez companhia até Casais da Serra, antes disso tivemos passagem pelo parque do Clube de Campismo do Barreiro. Em Casais da Serra aproveitamos para retemperar as forças e reabastecer com água. Outros mais contidos, com pão com chouriço e cola, nada mau para a subida à rampa da Arrábida junto a Casais da Serra até ao desvio para o trilho “depilador” das terras da serra do Risco. Com a serra do Risco à nossa esquerda, seguimos sempre por trilhos até ao café das “mines” para os mais rijos e águas para outros.

Abandonado o café das “mines”, partimos até Santana e junto da rotunda do Pingo Doce, subimos a rampa em direção às pedreiras, onde o Rui vindo das festas de São João acabaria por se juntar ao grupo. Superadas as pedreiras, rumamos em direção a Fernão Ferro.

Perto do meio dia, com o sol bem em cima das nossas cabeças, algures perto da Maça junto ao portão, tirámos a foto de grupo, para mais tarde recordar. Atravessamos a EN, em busca do trilho que nos iria levar até ao estradão.

Seguimos em cadência viva por estradão junto à Quinta do Peru até Fernão Ferro e outros para a Quinta do Conde. Com o desgaste acumulado o Tio do Mário passou um mau bocado, com as pernas a darem de si. As melhoras e não desista.

Assim como o algodão, o cheiro a terra quente, a ausência de vento e o céu azul não enganam, estamos no Verão. O calor não tardou por aparecer em força para celebrar o solstício de Verão. Por isso, bem haja e seja bem vindo sr. Verão.

Ao todo foi consumido pelos 15 heróis, muita água, energia, “mines”, pão com chouriço, barras energéticas, e já agora cerca de 46Km.

Ponto de Encontro - Semana 26

Para esta semana, a proposta do Ponto de encontro é a seguinte:
- sábado, dia 30:  Voltinha dos adolescentes. Ponto de encontro às 16.00h no Parque das Lagoas.
- domingo, dia 01: Voltinha domingueira Papa Trilhos. Ponto de encontro às 08.00h no Parque das Lagoas, ou às 08.20h na GALP da Qta do Conde.


Caso haja interesse em marcar mais alguma voltinha, deixem aqui a mensagem para conhecimento do restante pessoal.

Lembretes desta semana:
- N/A

terça-feira, 26 de junho de 2012

Aniversário de Rute Penteado - 2012-06-26

Hoje, temos uma Papa Trilho Junior aniversariante. Parabéns para a Rute Penteado!

domingo, 24 de junho de 2012

Aniversário de Dora Felix - 2012-06-24

A aniversariante de hoje é a Dora San. Parabéns!

sábado, 23 de junho de 2012

Aniversário de Joaquim Pena - 2012-06-23

Hoje temos um aniversariante Papa Trilho. O Joaquim Pena está de parabéns!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pinhal Novo via Palhota - 2012-06-17 - 63Km

Reportagem por Joaquim Pena

No Parque da Lagoas é chegada a hora de seguirmos em direcção à Quinta do Conde para o 2º ponto de encontro.

Saímos da Quinta do Conde em direcção à Makro, atravessámos o Palmela Village e seguimos pelos estradões em direcção ao Pinhal Novo.

Ao chegarmos à estação do comboio de Venda do Alcaide, em vez de seguirmos pela esquerda em direcção ao nosso “1º abastecimento”, resolvemos variar um pouco e atravessámos a ponte sobre a linha para seguimos na direção à Palhota.


Atravessamos a localidade da Palhota e ao chegarmos ao cruzamento que vai para Rio Frio, alguns companheiros sugeriram que para a volta ser mesmo diferente era chegarmos ao Pinhal Novo via Montijo, mas ficou para a próxima.

Tirámos a foto de grupo no Pinhal Novo, dado que o Mário e a Bela tinham compromissos e tinham de regressar mais cedo.


Foto de grupo tirada e lá vamos nós pelos estradões em direcção a Palmela. Ao chegarmos à estrada de alcatrão que liga o Pinhal Novo a Palmela, passa o pessoal da roda fina “TGV de Corroios“ e começaram a chamar o pessoal. Não é que o “Mimosa” sai disparado para apanhar o “comboio”. Entretanto o “Ni” diz ao pessoal para encontrar-se no jardim em Palmela, estava-se mesmo a ver que o andamento ia aquecer, com o pessoal a esticar as pernas através da subida até Palmela.

De Palmela seguimos pelo estradão pela parte de baixo dos moinhos, viramos à direita em direcção ao trilho da árvore caída, mas em vez de virarmos novamente à direita para dar acesso ao single track da árvore, fomos em frente por um trilho a descer, um pouco mais técnico, porque a técnica é uma componente muito importante do BTT e deve ser treinada (para a próxima vamos fazer o trilho a subir), terminando em Cabanas junto da Cruz.


De Cabanas seguimos em direcção à zona da Makro, Quinta do Conde e finalmente Fernão Ferro.

Foi um a voltinha bastante interessante com um total de 25 bikes e respetivos acompanhantes, com 63km.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Ponto de Encontro - Semana 25

Para esta semana, a proposta do Ponto de encontro é a seguinte:
- sábado, dia 23:  Voltinha dos adolescentes. Ponto de encontro às 15.00h no Parque das Lagoas.
- domingo, dia 24: Voltinha domingueira Papa Trilhos. Ponto de encontro às 08.00h no Parque das Lagoas, ou às 08.20h na GALP da Qta do Conde.
- domingo, dia 24: V Maratona BTT Gardunha.



Caso haja interesse em marcar mais alguma voltinha, deixem aqui a mensagem para conhecimento do restante pessoal.

Lembretes desta semana:
- N/A

V MARATONA BTT GARDUNHA
Fundão, domingo, dia 24

Os Papa Trilhos irão estar representados nesta maratona através do Joaquim Pena.

Para mais informações sobre o evento, consultar o site oficial.

sábado, 16 de junho de 2012

Apostiça - 2012-06-09 - 24Km

Reportagem por Tiago e Gonçalo Leão

Sábado – 9 de Junho – 15h00 – Parque das Lagoas:
O grupo estava já formado e muito bem equilibrado: 6 crianças para 3 adultos e...

...muita vontade de pedalar!

Mais um passeio de BTT numa bela tarde de sábado, com o sol a iluminar-nos o caminho e a natureza à nossa espera!

Para não variar muito, fomos em direção à Apostiça pois, desta forma, podemos andar mais à vontade e é bom para quem ainda está um pouco “verde” nestas andanças!

Fomos até ao “Parque de Merendas” da Apostiça, onde há um abrigo de madeira e onde alguns miúdos do nosso grupo gostam de fazer “bike jumping” (GONÇALO)! Aí encontrámos um cão que mais parecia um cavalo mas que para as gémeas Prazeres continua a ser “Oh! tão fofinho!!!!!”. Aproveitámos também para tirar a foto de grupo e recarregar baterias (estômago)!

Com alguma areia a aparecer pontualmente, provocando alguns percalços, pois nestas alturas as nossas bikes teimavam em não nos obedecer, causando alguns “despistes” e consequentes arranhadelas!

Mas tudo isto faz parte da aventura e o mais importante é podermos desfrutar quer da natureza quer dos amigos!

Voltinha bem divertida, tendo como protagonistas: Sara e Sofia Prazeres, Gonçalo Leão e Tiago Leão, Gonçalo e Leandro Francisco e como acompanhantes Isabel, Paula, Nelson.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

No Dia de Portugal - 2012-06-10 - 50Km

Reportagem por Amaro

Ora Ora … Algum dia havia de ser o feliz contemplado para fazer o “diário de viagem” de mais uma voltinha da família Papa Trilhos, sendo que o amigo Ni me transferiu esta responsabilidade para o presente dia, que por acaso também foi o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas!!!

À saída do Parque das Lagoas, ainda que o tempo se apresentasse indefinido e com umas gotas que teimavam em cair, dos 16 ciclistas entre os quais três pedalantes convidados, 2 pelo Mário (tio e amigo) e o Tiago filho da Isabel Santos e futuro campeão nacional de triatlo!!! iniciaram o percurso.

Alguns ainda desconfiados com o tempo arriscaram levar protecções contra a chuva, mas depressa concluíram que o bom tempo era para ficar não se justificando os receios iniciais.

Em ritmo descontraído, conversa posta em dia … naturalmente o jogo da Seleção Nacional e a derrota com os Alemães veio à baila… Força Selecção “ai e tal” e com a Dinamarca é vai ser!!! Há que não desmotivar… Conselho que também demos ao iniciado e muito simpático “tio do Mário” onde foi comprovado pelo seu amigo que tinha grande experiência a andar de bicicleta… nomeadamente que todos os dias ia buscar o pão bicicleta (não questionamos a que distância ficava a padaria!!!)

Na Quinta do Conde apanhamos apenas o Paulo Semião e logo nos colocamos à estrada em direcção à Estrada da Makro, viramos a seguir à Cipol em direcção Quinta da Marquesa, estrada dos 4 Castelos até Cabanas, onde voltamos à esquerda e a partir daí lá apanhamos a primeira subidazita, sempre a rolar até aos 200m de altura em direcção ao famoso "Cai-de-Costas" onde descemos de todas as maneiras e feitios, uns a pé, outros de lado (Isabel Santos), de todas as maneiras menos em queda livre felizmente!!

A partir daqui o grupo dividiu-se; uns desceram pelo caminho normal até à estrada de Vale Barris, outros prefeririam o single track (“quebra costas”) que também lá vai dar, sendo que aqui, o amigo Fernando (carinhosamente também apelidado por “camionista”, “perninhas” ou “mais cem”) fez o mais difícil que foi tropeçar numa manilha (diz ele que a manilha fez de propósito!!) mesmo no final do percurso… sem consequências maiores, só o ego terá ficado afetado!!!

A partir daqui a malta ficou a queixar-se dos abastecimentos, houve quem não poupasse na água (eu por exemplo) sendo que seguimos em direcção à Quinta do Alcube, virando num trilho à esquerda antes da antiga estrada nacional que vem do Alto das Necessidades a caminho da Capela de S. Luís, cujo objectivo era a fotografia de “família”.

Olho passarinho… fotografia tirada e lá nos colocamos a caminho da Comenda para finalmente abastecermos. Paragem rápida na Comenda pois a hora já ia longa e o congestionamento era muito, e logo nos colocamos no caminho pelo trilho do Vale da Rasca em direcção à estrada dos Picheleiros.

Neste caminho tivemos o “momento do dia” com várias zonas ainda com vestígios de agua, passando por um ribeiro onde o Ni entregou o prémio “miss sapatinho molhado” a vários nomeados, tendo ganho o prémio o “Tio do Mário” que conseguiu molhar ambos os pés e também aproveitou para lavar integralmente a bicicleta!!! Teve o meu apoio total uma vez que eu também lá passei e também senti a humidade do local!!

Na estrada dos Picheleiros o amigo “Mimosa” separou-se do grupo e foi pela EN10 uma vez que a Gina tinha o “empadão” à espera, e nós lá seguimos até ao cruzamento para o parque de campismo, continuamos ainda na estrada dos Picheleiros e viramos num caminho mais acima à esquerda em direcção à Quinta do Paraíso. Daí para a frente foi só a descer em direcção à Rua do Fisco com paragem obrigatória no Fontanário de Oleiros para novo reabastecimento.

Ganhas as forças para o trajecto final, fomos em direcção à Aldeia Rica, Quinta de S. José onde já íamos sentindo um cheirinho a peixe assado e a fazer lembrar que já levávamos algum atraso para o almoço, atravessamos a N379 e lá entramos no mato novamente, nosso habitat natural. Seguimos pela Quinta da Conceição em direcção à Quinta dos Espírito Santo, virando em direcção à Quinta do Peru.

Ainda houve tempo para um furo do Fernando, sendo fornecido pelo Tony uma bombinha de gás a titulo experimental (a malta não queria dar à bomba), no entanto a experiência não correu bem por falta de livro de instruções …

Avançamos a todo o gás e juntamo-nos ao resto do grupo novamente, via casal do Sapo até Fernão Ferro que já se fazia tarde.

A voltinha com cerca de 50Km teve a presença de 17 duros (Marlene, Sandra, Bela, Dora, Isabel Santos, Fernando, Ni, Nelson, Amaro, Mário, Toni, Carlos Prazeres, Paulo Mimosa, Félix, Tiago Santos, Tio do Mário e amigo do Tio do Mário estes muito simpáticos e esperando que continuem em próximas voltas.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Ponto de Encontro - Semana 24

Para esta semana, a proposta do Ponto de encontro é a seguinte:
- sábado, dia 16:  Voltinha dos adolescentes. Ponto de encontro às 15.00h no Parque das Lagoas.
- domingo, dia 17: Voltinha domingueira Papa Trilhos. Ponto de encontro às 08.00h no Parque das Lagoas, ou às 08.20h na GALP da Qta do Conde.
- domingo, dia 17: 8ª Maratona BTT de Cuba.



Caso haja interesse em marcar mais alguma voltinha, deixem aqui a mensagem para conhecimento do restante pessoal.

Lembretes desta semana:
- 6ª feira, dia 15: fim do prazo de pagamento da prestação de Junho da Travessia Fernão Ferro/Badajoz. Solicita-se a todos que regularizem as respectivas prestações de acordo com o programa de pagamentos previsto sob pena da inscrição ser reconsiderada.

8ª MARATONA BTT DE CUBA
Cuba, domingo, dia 17

Os Papa Trilhos irão estar representados nesta maratona através do Rikybike San.

Para mais informações sobre o evento, consultar o site oficial.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

A Voltinha da Chuva - 2012-06-07 - 55Km

Reportagem por Fernando Dias

Às 07.50h, saí de casa acompanhado pelo meu amigo Fialho em direcção ao Parque das Lagoas. Para meu espanto, ao chegar ao parque não avistava ninguém. Verifiquei que o pessoal encontrava-se a repor os níveis de cafeína no café da esquina - o Mimosa, Ni, Amado e Kimbikes.

Faltava um dos mentores da volta e do ponto de encontro, o Nelson.  Notando a falta do mesmo, tomei a liberdade de ligar-lhe, mas qual foi o nosso espanto quando ele disse que estava a chover!!! Como ali a 100m da casa dele não chovia, ficámos preocupados e toda a gente ficou apensar que o Nelson estava com problemas de canalizações lá em casa!

Resolvidos os problemas, arrancámos o Nelson e a Sandra da cama e lá fomos nós em direcção ao Cabo Espichel. Ao chegarmos à Lagoa,  um problema mecânico na bike da Sandra; mecânico de serviço, o Ni que com um pouco de esforço lá resolveu o problema (suspeitamos que esta avaria é sabotagem do Nelson para a Sandra não ficar à frente dele... mas é só suspeita, por enquanto).

Continuámos a nossa aventura em direcção a Alfarim com o Kimbikes a fazer de guia. Prosseguimos em direcção ao Cabo Espichel, mas fizemos o percurso ao contrario do que é normal. Já depois de passarmos a Aldeia do Meco, a primeira queda com uns arranhões. Nada que o amigo Mimosa não suportasse, ele que até já está habituado a quedas... esta foi mais uma (dizem as más línguas que na 1ª vez que andou com os Papa Trilhos, foi mais tempo no chão do que a andar!)

Depois de andarmos mais uns kms, quando começámos a subir em direcção à estrada nacional, o amigo Fialho gastou o kit dos pedais de encaixe, três quedas seguidas.

Cabo Espichel,  reabastecimento liquido e de seguida posto de vigia da marinha.

No regresso até Fernão Ferro,  o melhor estava para vir.  Fomos levar o casal Nelson e Sandra a casa, nós a pensar que já estávamos em terreno seguro, mas  puro engano... aquela rua é daquelas onde os moradores não pagam os impostos e não tem alcatrão... junto da casa do Nelson,  eu próprio fui ao tapete e o amigo Fialho vinha distraído. Mais uma queda e logo para cima de mim e da minha bike.

Como bons católicos, somos todos irmãos, mas cada um foi almoçar a sua casa.

Participantes: Mimosa, Kimbikes, Ni, Fernando Dias, Fialho, Amaro, Nelson e Sandra.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

O Trio Maravilha e o 4º Elemento – 2012-06-03 - 55km

Reportagem por Marlene San

Obra da Criança, Rotary Club de Ilhavo, Rota do Bacalhau!
“Uma trilogia, uma ideia, um objectivo, uma maratona.

E, para os participantes, algo que se pretende inesquecível. Uma participação altruísta, expressa através de uma contribuição para o bem-estar, para o bem-fazer.

Para os destinatários, a aspiração pelo momento em que as suas mais prementes necessidades se vejam colmatadas. Aliados esforços, envolvidas entidades, materializou-se a ideia que culminará com a realização da Maratona Na Rota do Bacalhau, da Cidade de Ílhavo, com a organização do Rotary Club de Ílhavo, evento que tem por objectivo a angariação de fundos para a Obra da Criança, uma Instituição Particular de Solidariedade Social que constitui uma valência do Património dos Pobres.

À Obra da Criança chegavam, inicialmente, crianças órfãs, abandonadas e oriundas de famílias com condições sócio-económicas desfavorecidas, numa perspectiva que a Instituição lhes garantiria o acesso a uma melhor formação e educação, alicerce fundamental para um futuro com perspectivas."

Foi assim que nos foi apresentado este Raid e como poderíamos dizer que não a um fim de semana em que podemos juntar o útil ao agradável; estar com amigos, degustar boa comida e dar ao pedal! Depois de uns bons quilos de calorias consumidas no dia anterior, alvorada às 08h00, preparação às 09h00, pé no pedal às 09h30, estava dada a partida para o que seria uma agradável manhã de BTT.


Este ano eu não tinha a companhia da minha cara-metade, pois a sua lesão ainda não lhe permite a prática deste desporto, mas como atleta, é sempre atleta e decidiu dar uma corridinha ao longo da Ria, e acho que ficou bem classificado.

Desta vez eu teria como companhia de pedal duas novas atletas da modalidade. Como agora estou ruiva nada melhor que uma loira e uma morena para formar o trio maravilha que se veio a verificar.

Primeira parte do percurso sempre muito rolante, em alcatrão e estradões de terra batida, para que os atletas de alta competição pudessem esticar as pernas sem que os amadores os atrapalhassem. Nestes primeiros Kms éramos aclamados pelos habitantes com grande entusiasmo.

Passados mais ou menos 19 kms de paisagens magnificas, encontramos aquele que seria o 4º elemento deste nosso grupo, o Pedro. Então não é que o rapaz tinha tido um furo e as meninas ainda o foram ajudar a encher o pneu!!!! Aqui está companheirismo ao mais alto nível.

Ao longo do percurso tínhamos postos de controlo, cujas novas tecnologias dão uma grande ajuda pois os atletas não necessitam de parar, por isso pessoal é sempre pé no pedal.

O percurso escolhido pela organização este ano era mais técnico, quer a subir, quer a descer; tinha uns excelentes singles tracks, todo o percurso muito bem marcado, excelente organização; e para quem tivesses dúvidas no que se tinha metido a televisão anunciava.

A mais ou menos 3 Km da meta, o Mário e o Miguel que já tinham passado a meta faz tempo, vieram dar-nos ânimo para o sprint final. E assim foi, após 5 horas a pedalar tínhamos uma excelente claque à nossa espera, muito obrigada pessoal!

Um raid a repetir sem dúvida nenhuma, quero agradecer às minhas companheiras do pedal, Inês e Susana, foi um prazer pedalar convosco; quanto aos rapazes também não estiveram nada mal para o ano aí nos encontraremos.