Os Papa Trilhos desejam FESTAS FELIZES a todos os familiares e amigos. Um BOM ANO de 2018 com muitos kms a pedalar.

Papa Trilhos® - Fernão Ferro/Seixal

Os Papa Trilhos surgiram a partir de um grupo de amigos que têm em comum o gosto pelo BTT e cujo o lema é "Pedalar com a Natureza".

Aos domingos de manhã alguns elementos da equipa e outros amigos juntam-se para ir pedalar. Por isso se também quiseres ir pedalar, aparece no Parque das Lagoas de Fernão Ferro/Seixal (largo das festas populares - GPS 38,557800º -9,091630º), aos domingos, 08.30h (horário de inverno). Vê a mensagem de
"Ponto de Encontro" publicada todas as semanas onde são agendadas as voltinhas e passeios dessa semana. Uso obrigatório de capacete.
Contactos: papatrilhosbtt@papatrilhos.com

Nota: os participantes em voltinhas ou eventos Papa Trilhos aceitam a cedência dos direitos de imagem nas fotos tiradas para publicação no site.

Calendário Papa Trilhos

Iniciativas Papa Trilhos

- eventos e passeios - consultar calendário.
- Tróia/Sagres, 16 Dezembro - informações. Actualizado em 2017-11-27.
- Seguro FPCUB 2018 - informações.


quarta-feira, 29 de abril de 2009

Do Vimeiro ao Cabo - 2009-04-26 - 68Km

Hoje era um dia especial. O nosso colega Papa trilho Fonseca havia convidado os Papa Trilhos e suas famílias para uma voltinha com almoço pelas terras do Vimeiro. Saímos de Fernão Ferro de carro, em jeito de excursão, já com algum atraso. Chegámos ao Vimeiro e a agitação era geral. Entre os afazeres da preparação do almoço, a curiosidade daquela invasão de bikes, lá nos fomos preparando para mais um passeio.

Apesar das previsões de chuva, o céu embora apresentasse algumas nuvens um pouco duvidosas, o S. Pedro resolveu dar tréguas aos Papa Trilhos.

A romaria partiu. Estava previsto um passeio exclusivamente de estrada. Mas com novidades. Tínhamos 2 estreias oficiais. O Sr. Fonseca que exibia a sua nova bike de suspensão total FOCUS e o Paulo Alhinho que orgulhosamente pedalava na sua GT, também de suspensão total.

Saímos em direcção à costa. O vento soprava bastante forte a jeito de nos desviar para o meio da estrada, ou para a berma e, a dificultar-nos as subidas.

Passámos Ribamar, Atalaia, Areia Branca. O percurso estava bastante agradável, tirando o pormenor do vento.

A meio caminho fizemos uma paragem para tomar um cafézinho. Enquanto uns tomavam café, outros treinavam... o dedo na máquina fotográfica.

O objectivo era irmos até ao Cabo Carvoeiro admirar as paisagens. Antes ainda passámos pelos Casais do Baleal. Chegados ao Cabo, fizemos uma pequena paragem para esperar pelo pessoal que estava um pouco mais atrasado. Enquanto isso, suspirávamos a beleza das paisagens e descansávamos para o percurso de regresso.

Aproveitámos também para tirar a foto de grupo.

Como já era um pouco tarde e o almoço estava à nossa espera, elevámos o ritmo. O vento, agora, já não era tão forte, já que em algumas situações estava favorável.

O Paulo Alex San estava com algumas dificuldades no pneu traseiro e o furo bateu-lhe à porta.

Continuámos rumo ao almoço. A fome era tanta que deixei de ver alguns colegas. Ficámos mais para trás, fruto do esforço já acumulado. O Sr. Fonseca acompanhou-nos e fizemos os últimos kms que culminaram numa recepção de apoio das nossas famílias. Seguiu-se o almoço.

Não faltava nada. Uns foram para a sardinha, outros para carne, alguns para os dois! Em clima de convívio, fomos trocando algumas conversas e desfrutámos de uma óptima tarde.

Foram 68Km com 1146m de acumulado de subidas. Ver estatísticas.

Não posso deixar aqui um agradecimento público ao Sr Fonseca e sua esposa que foram incansáveis na organização desta recepção aos Papa Trilhos. O nosso OBRIGADO!

View Larger Map

Participantes pedalantes (18): Nelson San, Ivo San, Gina San, Carlos Prazeres San, Mário San, Helena San, To Ze San, Paulo Alex San, Paulo Felix, Mimosa San, Fonseca, Ni San, Nelly San, Paulo Alhinho San, CaJo San, Rikybike San, Rui San, Luis Ferreira San.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Passeio de BTT 20 E 21 Junho no VIMEIRO

Chegou-nos a informação de um passeio no Vimeiro através da Nelly e do Carlos Prazeres, que passa-se a divulgar:

Mais do que um passeio de BTT, um evento para toda a família, a realizar no Vimeiro, no âmbito histórico da Batalha do Vimeiro.

1 Passeio de BTT com 2 circuitos: um de 45 km para os mais resistentes e um de 20 km para quem simplesmente quer desfrutar de um passeio pelo campo.



1 Passeio Pedestre com 12 km, para quem prefere realizar uma caminhada em plena natureza.

1 Circuito de Downtown para os mais aventureiros.

1 Passeio de Moto 4 para quem gosta de emoções em 4 rodas.

Animação Infantil: insufláveis e jogos para crianças.

Torneio de Paintball: muita emoção e adrenalina.

Exposição de material de BTT (várias marcas) e possibilidade de Almoço.

+ Info: www.btt-vimeiro1808.com

Cartaz do evento:

2009-04-25 - 3º Passeio da Liberdade 52km

O ano passado fui convidado para a edição 2009 deste passeio, ao qual me comprometi que não faltaria e assim foi.
Fui de véspera para Meimão, uma freguesia do Concelho de Penamacor, que fica em plena Serra da Malcata, onde pernoitei no Quartel dos Bombeiros e onde fui muito bem recebido, por gente muito simpática e amiga.Passeio inserido nas festividades do 25 de Abril desta freguesia.
Início do passeio com um ligeiro atraso, que tinha 2 percurso, um de 2okm e outro de 50km.

Dada a partida, foi feita logo a separação dos participantes pelos 2 percursos, em passado pouco tempo, começámos a subir, subir pela serra (estávamos em plena Serra da Malcata) em direcção a Malcata, para posteriormente continuarmos a subir por trilhos e estradões de muita beleza, alguns deles com muita pedra solta que nos levaria a passar pelo parque eólico até ao Posto de Vigia, onde iríamos atingir os 1.067m de altitude.Aqui havia um posto de abastecimento em que tínhamos uma vista de enorme beleza onde poderíamos contemplar a Serra da Estrela que ainda tem neve nos pontos mais altos.A partir daqui o percurso tornava-se mais rápido, em que iríamos apanhar mais descidas, algumas delas bem técnicas que tinham de ser feitas com cuidado, em que torno a repetir sempre o enquadramento paisagístico que a cada curva nos deparávamos com um cenário muito bonito.
Aqui saliento uma pequena falha na marcação do percurso, pois numa dessas descidas era fácil enganar-mos no percurso, pois com a velocidade que se atingia não estava vísivel a mudança de direcção.Continuando o passeio entre sobe e desce por trilhos e estradões sempre com irregularidade no terreno que nos levava a ter muita atenção por onde passar até à descida que de manhã toda as pessoas me tinham dito que seria preciso ter muito cuidado, mas honestamente, esta descida de facto com alguma inclinação de respeito, muito irregular e com muita pedra poderia ser traiçoeira, ainda por cima nos levaria até à albufeira, por onde os participantes do percurso de 20km já tinham passado e passaria a ser coincidente às 2 distâncias.Passada esta descida foi o contornar a albufeira quase que de um lado ao outro, em que pelo meio haveria mais um abastecimento.Daqui para a frente foi o regresso ao ponto de partida, sempre em percurso a acompanhar a albufeira.Passeio muito bonito, com alguma exigência física na parte inicial (subida constante até ao Posto de Vigia). Os participantes deste passeio no final tiveram a direito a almoço
Foi um passeio com 52 km e um acumulado de 1.180m
Participante: (1) Rui San

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Passeios para esta semana

Para esta semana são propostos os seguintes passeios:
- dia 01, 6ª: Peregrinação a Fátima
- dia 03, domingo: voltinha domingueira. Ponto de encontro às 08.30h no Parque das Lagoas ou às 08.50h na GALP da Qta do Conde.

PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA

A convite dos colegas de BTT da Makro, está a ser organizada uma peregrinação a Fátima de bike. Esta peregrinação vai ser de 2 dias, dividida em 2 etapas. A 1ª etapa terá a extensão de 110Km e 860m de acumulado e a 2ª etapa de 30Km com 760m de acumulado. O convite foi extensivo a alguns Papa Trilhos, limitados pela capacidade do local onde vão pernoitar.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Os sapatos mágicos - 2009-04-19

Reportagem de CaJo San

Dia 19ABR09, dia da Maratona de Estremoz, parte do grupo Papa Trilhos dirigiu-se para a cidade alentejana, alguns dos que ficaram resolveram fazer uma voltinha para desentorpecer as pernas. Apareceram no Parque das Lagoas o Mimosa San, a Gina San, o Ivo e o Edgar, o Rikybike San, a Helena San e o Cajo San (o último dos moicanos).

Depois do cafezinho tomado, de pequenas afinações na bicla da Helena e da Gina (subir um bocadinho o selim), rumámos com direcção à antiga estrada de Sesimbra. Passámos a estrada da Lagoa de Albufeira e fomos em direcção ao heliporto. Era nossa intenção, chegarmos junto da Estação Iberonato para descermos para a Fonte da Telha. No entanto saiu-nos gorada a conclusão, em detrimento do bloqueio feito com rede nova naquela zona. Dirigimo-nos ao longo da vedação até encontramos algum portão. Encontrámos sim foi muita areia.

Entretanto começaram as festividades. Quais sapatos mágicos, traziam, sabem lá vocês, leitores assíduos desta novela recambulesca, três quedas incluídas no preço de compra. A primeira foi junto à vedação, quando encontrámos pela primeira vez areia, areia sim e muita e, tunga, lá caiu ele a primeira vez, mas parado claro:
-Ah e tal, os sapatos são novos, mas os encaixes estão gastos e coloquei uma borracha.
O que é certo é que tralhou e pronto, primeiro registo.

Mais à frente lá ia pelo meio da areia à descoberta da tal dita passagem na vedação e, tunga, lá foi outra vez. Levantou-se muito rapidamente a olhar em redor.
- Acho que ninguém viu.
Errado, lá estava eu a observá-lo. Segundo registo.

Avistámos um local de passagem e , eis que esta gente teimosa não quis saber do portão que estava 200m mais à frente, mas não tinha de ser ali. Só eu passei no portão, o resto do pessoal galgou a rede. Aroeira com eles.

A rapariga Gina, que de certeza errou na profissão, devia ser guarda florestal ou engenheira agrónoma ou jardineira, aqueles olhinhos vêm plantas e ervas e flores e arbustos e frutas, em todo o lado e prontinho a levar. É o rosmaninho, são os espargos são as flores que nem sei o nome, que parecem umas orelhas do bugs bunny, e depois convida a Helena também a levar.
-São muito giras, dão uma flor linda.
Mimosa e Cajo acartem com o prejuízo. O Mimosa levava dentro de um saco pendurado no guiador e eu no camel bag. Parecia que tinha orelhas. Lindo serviço.

Com direcção à Fonte da Telha, descemos até casa dos tios da Gina, com o intuito de deixarmos as flores lá em casa e ir buscar mais tarde. Estávamos à espera dos tios da Gina, alguém se armou em trepador, ou montanhista, escalador de paredes, não sei, o que sei é que alguém apareceu com o joelho esfolado e, tunga, epá outra vez!!! já esgotas-te o número de quedas que os sapatos trazem de compra. Terceiro registo.
- Um passeio que à partida nada tinha de especial, afinal já temos motivos de reportagem.
Mas qual mistério implantado, quem seria a personagem das três quedas.

Voltámos a subir a rampa da Fonte da Telha e fizemos o caminho de regresso a Fernão Ferro pelo mesmo itinerário da ida. O rapaz Mimosa comenta:
-Cajo, já está na altura da Helena começar a pensar em usar sapatos de encaixe, davas-lhe os teus e compravas para ti iguais aos do Paulo Alex San, são muito melhores.
Eu não liguei muito ao comentário, mas a Helena interiorizou aquilo de tal forma que estava parada e começou a imaginar que estava com sapatos de encaixe calçados, não conseguir tirar os pés a tempo, caiu para o lado. Pronto, já tinha mais umas negras para mostrar ao pessoal. Acho que ela em outra encarnação, foi striper.

Fomos direitinhos à Quinta da Apostiça e saímos em Fernão Ferro até ao Parque das Lagoas. Quero aqui salientar que muitas das nossas conversas enquanto pedalava-mos era de como estariam os amigos que tinham ido a Estremoz, se estava a ser muito duro.

E agora a questão, quem era o jeitoso das três quedas?
Pensem, pensem......
.....
.....
.....
Não conseguiram? Eu vou ajudar
Não foi a Gina, nem a Helena, não foi o Mimosa nem o Cajo, nem o Ivo nem o Edgar. Quem foi ele?
Deixo à vossa consideração.
E não digam nada senão o rapaz não volta a andar connosco.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Maratona de Estremoz - 2009-04-19 - 64Km

O dia ainda não tinha amanhecido mas já haviam Papa Trilhos na rua. Mas desta vez não se viam bikes. Já estavam todas dentro do "autocarro" do Paulo Felix.

À hora marcada saímos em direcção a Estremoz. A viagem foi calma, com os olhares postos no céu - aqui o tempo está melhor... aqui está muito nebuloso... a seguir aquele monte estará melhor... A verdade é que na chegada a Estremoz o sol estava envergonhado.

Fomos levantar os dorsais e começámos a preparar as bikes. A agitação era a normal. O secretariado nunca deixou acumular muita gente e foi bastante fluído. Os atletas foram-se formando no zona de partida que estava agendada para as 08.45h.

Às 08.50h começámos a pedalar. Os primeiros quilómetros foram a voltinha da praxe pelas ruas da cidade para depois sairmos pela estrada junto ao campo de futebol e logo a seguir entrarmos nos trilhos.

O ritmo inicial era elevado e parecia que todos queriam chegar depressa ao almoço. Apesar da chuva que caiu durante a semana, o terreno não estava assim tão mau. Algumas poças de água e lama, mas nada de grave, comparado ao que já apanhámos em outros eventos.

O percurso estava todo ele marcado com fitas e algumas placas com a indicação de BTT em zonas de viragens. Também havia sinalização nas zonas de perigo. Neste aspecto, nada a apontar.

Entrámos na Serra de Ossa e as subidas começaram. Os Papa Trilhos estavam distribuídos em 2 grupos. Lá mais à frente seguiam o Rui San, Ni San e o Carlos Prazeres San. Mais atrás, o Paulo Alex San, Luis Ferreira San, Mário San, Paulo Felix e o António Rui. O nosso amigo João Pereira do BTT-TV também cá estava a fazer a cobertura do evento. Já o tínhamos cumprimentado junto à partida.

Chegámos ao primeiro abastecimento onde era a separação dos 2 percursos. Estávamos no Km 18º. Após uma pequena paragem, seguimos para os 60Km (nem sabíamos o que nos esperava!)

Os Kms seguintes foram sempre a subir. Pedalada após pedalada lá conseguimos chegar ao ponto mais alto da serra, junto ao marco geodésico. Estávamos a cerca 650m de altitude e a vista era espectacular.

Seguiu-se uma enorme descida para depois entramos no sobe e desce constante até ao 2º abastecimento que estava a ocupar o Km 38º. Antes, tínhamos uma subida onde as rodas pereciam que colavam ao chão, apesar da inclinação não ser nada de especial. O terreno ainda estava bastante húmido e criava bastantes dificuldades adicionais.

Nesta paragem já estavam alguns colegas nossos do BTT à espera da carrinha com problemas vários. Uns que fisicamente já não dava continuar, outros com problemas mecânicos (desviadores partidos, ...). Nós seguimos viagem. A próxima descida era bastante perigosa e era necessária atenção redobrada. O Luis Ferreira San e o Felix atrasaram-se mais um pouco e mais à frente, numa outra descida com alguns regos das chuvas, o Luis Ferreira San testou a capacidade aeronáutica da sua bike, numa queda bastante aparatosa. Apesar da moça física e de alguns arranhões seguiu viagem com algumas dificuldades.

À chegada ao 3º abastecimento tínhamos as nossas meninas à nossa espera. A Marlene San e a Fernanda estavam a dar-nos apoio. Pedimos à organização para ir ao encontro do Luis Ferreira San que devido à queda já não conseguia continuar. Estavam a apenas 2 Km's de nós.

O Paulo Felix, num puro espírito de companheirismo, seguiu com o colega, acompanhando-o no que seria o final da maratona para eles. Os restantes lá continuavam a pedalar com Estremoz já à vista. Faltavam 10Km.


Esta última parte do percurso foi a mais penosa. Era sempre a subir e, já com um acumulado de mais de 1500m (recorda-se que a organização publicou que o acumulado dos 60Km´s era de 1250m), o cansaço já era muito. Entrávamos numa fase de maiores dificuldades físicas. Finalmente já víamos a entrada nas portas da cidade.

Subimos a inclinada calçada romana (a pé, claro!) até à pousada e daqui até à meta foi sempre a descer. Chegámos ao fim com os restantes Papa Trilhos à nossa espera.

Objectivo cumprido, fomos tomar o nosso merecido banho e lavar também as nossas bikes.

Seguiu-se o almoço. Fomos servidos com uma bela sopinha e carne com batata e arroz. Estava bom. As bebidas eram à descrição e a sobremesa era salada de fruta. O Mário San gostou tanto que até trouxe uma caixinha para o jantar.

À saída do restaurante, tirámos a nossa tradicional foto de grupo. Foi uma maratona dura, com desafios adicionais, no que respeita à dificuldade de algumas subidas e ao terreno um pouco mais pesado. Fisicamente, bastante exigente. Uma boa preparação para quem vai a Idanha. Mesmo assim, foi muito divertido e uma dia bem passado. Prova superada!

Fizemos algumas filmagens. Desta vez, além da câmara do Paulo Alex San, também o Rui San fez algumas filmagens na estreia da sua câmara nova.


Foram 64Km com 1826m de acumulado de subidas. Ver estatísticas.


View Larger Map

Podem também ver algumas fotos no BTT-TV - link. Aparecemos em algumas.

Participantes (8): Paulo Alex San, Paulo Felix, Ni San, Luis Ferreira San, Rui San, António Rui, Mário San, Carlos Prazeres San; acompanhantes: Marlene San e Fernanda.